Exportações já aumentaram 47% no Mato Grosso
CI
Agronegócio

Exportações já aumentaram 47% no Mato Grosso

Por:

Complexo soja continua sendo carro-chefe das exportações estaduais e faz crescer balança comercial.

A balança comercial de Mato Grosso acumula nos cinco primeiros meses de 2003 um superávit de 46%, se comparada ao mesmo período do ano passado, ou, um volume de US$ 727 milhões. Somente com as exportações o acumulado no ano soma US$ 819 milhões, um volume 47% superior ao registrado até maio de 2002. Os índices apontam mais uma vez para a supremacia do complexo soja (farelo, óleo e grão) na pauta das exportações mato-grossenses. Com uma participação 89% do volume comercializado, de janeiro a maio, a soja rendeu à balança um volume de US$ 731 milhões.

Em maio do ano passado foram comercializados nas vendas externas US$ 136 milhões, e no mês passado o volume contabilizado ultrapassou US$ 224 milhões.

Segundo dados divulgados ontem pelo Centro Internacional de Negócios (CIN), da Federação das Industrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), no saldo geral do período, Mato Grosso ocupa o 10º lugar no ranking dos 27 estados brasileiros e o primeiro nas exportações do Centro-Oeste com participação de 62% do total comercializado pela região.

De acordo com o assessor de Comércio Exterior da Secretaria de Indústria, Comércio, Mineração e Energia (SICME), Antônio Maurílio, o desempenho do complexo soja deverá ser mantido, mas ficará dependente das negociações da bolsa de Chigago.

Novamente a carne ocupa de forma ascendente, o segundo lugar no mix de produtos exportados pelo Estado. Até maio o volume comercializado somou US$ 52 milhões, registrando uma evolução de 129% em comparação ao mesmo período do ano passado. Neste segmento, o produto que registra o maior crescimento é a carne suína com evolução de 1868%, e cerca de US$ 68,2 milhões.

No ranking estadual dos principais produtos exportados está a madeira com um volume de US$ 46 milhões, seguida do algodão (US$ 21 milhões) minerais (US$ 5 milhões), couro (US$ 6 milhões), açúcar (US$ 287 mil) e cimento (US$ 70 mil).

Maurílio destaca que para o próximo semestre, o couro e o algodão, deverão reagir de maneira positiva, e contribuir para o superávit da balança estadual.

Entre os principais importadores do mix mato-grossense permanecem os Países Baixos, China e Europa. Com a importação de carne brasileira, e consequentemente, de Mato Grosso, a China registra uma evolução nas suas importações superior a 1,248%, em comparação aos cinco primeiros meses de 2002.

No histórico de dez anos das exportações estaduais, de 1993 até agora, o ano de 2002 foi o que registrou o melhor desempenho no período totalizando US$ 1,7 bilhões em vendas externas. A expectativa para o fechamento das exportações de Mato Grosso em 2003 é incrementar os índices de cada produto em cerca de 15% e totalizar um volume de US$ 2 bilhões. De 1993 para 2002, o total exportado pelo Estado cresceu 445%, passando de US$ 329 milhões para US$ 1,7 bilhão.

O Diário tentou repercutir os dados com o CIN e com a SICME, por telefone, até o fechamento deste caderno, mas não obteve êxito.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.