FAEMG participa de evento sobre mercado de leite

Agronegócio

FAEMG participa de evento sobre mercado de leite

Os desafios e oportunidades do mercado do leite foram apresentados em palestra realizada na última quinta-feira (13/10).
575 acessos

Os desafios e oportunidades do mercado do leite foram apresentados pelo presidente da Comissão Técnica de Pecuária de Leite da FAEMG, Eduardo Pena, em palestra realizada na última quinta-feira (13/10), em São João Batista do Glória. O evento contou com grande participação de produtores de leite e representantes de laticínios que atuam na região, discutindo os possíveis mecanismos que equilibrariam as negociações na cadeia de produção e consumo do leite, que envolve o produtor, a indústria de laticínios e o varejo. Responsável por uma produção significativa no estado, a região Sudoeste de Minas tem recebido importante apoio da FAEMG no propósito de melhor informar e organizar os membros da cadeia leiteira regional. 

Durante a realização de uma mesa redonda, verificou-se que a grande reclamação do produtor, hoje, é que ele produz diariamente e entrega seu leite aos laticínios que somente depois de 45 dias informam qual será o preço pago. Segundo os produtores, as indústrias têm o livre arbítrio para interferir nos preços pagos ao produtor, a fim de garantir suas margens e para negociar com supermercados, que também não abrem mão de seu lucro. Com isso, é o produtor, cujos custos de produção continuam crescentes, que fica no vermelho.

De acordo com Eduardo Pena, a legislação obriga os latícinios a informarem aos produtores o valor pago pelo litro de leite até o 25º dia do mês anterior à entrega. "O problema é que a grande maioria deles opera em desacordo com a lei, mantendo o produtor às escuras. Por isso a importância de implantarmos um Conseleite no estado, inciativa à qual a FAEMG tem se dedicado fortemente nos últimos meses, juntamente à Ocemg e Silemg, entidades representativas desses segmentos da cadeia". Segundo ele, além da definição de preço de referência para o estado, balizando contratos entre produtores e empresas ou cooperativas, o conselho paritário entre produtores e representantes da indústria é espaço indispensável para discussão dos mais diversos assuntos da cadeia. 

Entre os principais desafios à competitividade a serem superados pelo setor, Eduardo Pena destaca a "inundação" do leite importado no mercado interno: "O contexto produtivo no país, de impactos climáticos, altos custos de produção e o próprio cenário político, econômico e, sobretudo, cambial, favoreceram uma concorrência internacional desleal e desregrada, que tem estagnado a produção nacional. Somado à isso, tivemos também a IN 26, permitindo que laticínios situados na região da Sudene façam a reconstituição do leite em pó; o que pode também estar contribuindo para esse aumento das importações. Por isso, a FAEMG tem trabalhado incessantemente junto à CNA solicitando ao Governo Federal a suspensão imediata dessa normativa e o estabelecimento de acordo de cotas de importação, especialmente ao Uruguai", informou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink