Agronegócio

Falta de investimento faz país ganhar menos com o biodiesel

Aplicação de 2% no diesel economiza 800 milhões de litros, mas potencial é 6 bi
Por: -Eduardo Schiavoni
3 acessos

A lei brasileira de combustíveis determina que todo o óleo diesel consumido no país seja composto por uma mistura de 2% de biodiesel e 98% de diesel de petróleo até 2008. A mesma lei impõe que o percentual da mistura seja de no mínimo 5%, até 2013.

Com o mix, o Brasil deve economizar, com base em números de 2005, ao menos 800 milhões de litros de diesel por ano, o que significa 13% dos cerca de 6 bilhões de litros importados anualmente em média pelo país. Em reais, a economia será de R$ 900 milhões.

Os números, embora positivos, são criticados pelo mercado, pois o índice de biodiesel que poderia ser adicionado ao diesel comum sem causar perda de desempenho é de 20%.

Se aplicado, o percentual geraria economia de 8 bilhões de litros de diesel. Assim, o país poderia alcançar a auto-suficiência na produção e até exportar o produto. Não o faz por deficiências na produção.

“Em termos de viabilidade, no cenário macroeconômico, a disponibilidade de biodiesel no Brasil é insuficiente para saltos maiores”, disse Celso Freitas, engenheiro especialista.

Ele ressalta que, embora a iniciativa seja correta, a velocidade na implementação – e nos investimentos – deveria ser maior. “É um investimento de médio a longo prazo. Poderia ser mais rápido”, afirmou.

Cultivo de soja deve ser opção

Apesar das perspectivas serem positivas, a produção de biodiesel encontra entraves. O primeiro deles é com relação à demanda por matéria-prima.

Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, a única cadeia produtiva edificada para atender a demanda, por enquanto, é a da soja. As demais oleaginosas, como a mamona e o girassol, precisam de tecnologias para sua viabilização e disponibilidade de sementes.

“Existe a necessidade de estruturar a base agrícola dessas alternativas à soja, porque sem isso não há estrutura de financiamento, comercialização e produção em larga escala”, afirma Renato Roscoe, da Embrapa.

Produção ainda é nova

A produção brasileira de biodiesel ainda é nova. Hoje, há um mercado estimado em 800 milhões a 1 bilhão de litros por ano. Mas, a produção de todas as empresas brasileiras do ramo não alcança – até hoje – os 50 milhões de litros anuais.

O pesquisador da Embrapa (Empresa Brasileira de Agropecuária) Renato Roscoe acredita que o potencial é subutilizado. “Tem-se trabalhado mais com o potencial do país de produzir o combustível do que com a realidade”, diz.

Para ele, as regiões Centro-Oeste e Norte possuem grande capacidade produtora, mas precisam receber investimento industrial efetivo para se desenvolver.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink