Falta de soja ameaça empregos no Rio Grande do Sul

Agronegócio

Falta de soja ameaça empregos no Rio Grande do Sul

Diretores de terminais levaram preocupação ao prefeito de Rio Grande (RS)
Por:
1 acessos

O diretor superintendente do Complexo Termasa/Tergrasa, Guillermo Dawson Júnior, reuniu-se ontem com o prefeito de Rio Grande, Janir Branco, para relatar o impacto que a reduzida produção de soja vem trazendo ao porto de Rio Grande. Conforme Dawson Júnior, a falta de soja para exportação obrigará os terminais que trabalham com soja e todo o setor portuário a reduzirem suas equipes.

A idéia é construir uma solução com o município, Centro de Navegação e Câmara Municipal, para minimizar o problema "uma vez que os prejuízos são grandes". O prefeito prometeu avaliar a situação. "Estamos preocupados com a queda das receitas que tem origem na movimentação de soja no município. Mas a grande questão é a possibilidade de demissões nas empresas envolvidas nesta crise", diz Branco.

A produção gaúcha de soja deve cair para 2,3 milhões de toneladas este ano, conforme dados da Emater, quando o Estado poderia ter colhido 8,5 milhões de toneladas. No ano passado, o RS exportou 1,9 milhões de t e este ano não deve passar de 250 mil t. Em navios, a movimentação no Termasa/Tergrasa caiu de 150, em 2004, para uma previsão de menos de 50 unidades em 2005. "É necessário uma ação corretiva para que as demissões sejam minimizadas", destacou Dawson Jr.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink