Pecuária

FAO e o preço do frango: relativamente estável em abril

Índice de Preços dos Alimentos da FAO manteve-se praticamente estável em relação ao mês anterior
Por:
24 acessos

Em abril, o Índice de Preços dos Alimentos da FAO manteve-se praticamente estável em relação ao mês anterior. Atingiu a marca dos 173,5 pontos (2002/2004 = 100), resultado que significou aumentos de 0,25% e 2,7% sobre, respectivamente, março de 2018 e abril de 2017. Já as carnes, com preço equivalente a 169 pontos, apresentaram retração de praticamente 1% em relação ao mês anterior e de 0,18% em relação a abril de 2017.

De acordo com a FAO, em abril as carnes bovina e suína apresentaram ligeiro decréscimo de preço, enquanto a carne de frango permaneceu em estabilidade – uma situação, aliás, que vem persistindo desde janeiro.

Procurando explicar o fraco comportamento das carnes bovina e suína, a FAO sugere que ele teve causas opostas. O preço da carne bovina caiu porque houve aumento de oferta “da parte das Américas”. Já a carne suína perdeu preço porque a demanda recuou.

A registrar, ainda, que os dados (preliminares) da FAO indicam que em abril a carne in natura exportada pelo Brasil atingiu preço médio de US$1.545 por tonelada. Esse valor, apenas 0,32% menor que o alcançado em março passado (US$1.550/t) difere totalmente dos US$2.039,22/t divulgados pela SECEX/MDIC em 2 de maio.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink