Farsul entrega estudo de custos de produção do Mercosul ao ministro da Agricultura

Estudo

Farsul entrega estudo de custos de produção do Mercosul ao ministro da Agricultura

Encontro aconteceu na sede do Ministério, nessa quinta-feira (09.11)
140 acessos

O vice-presidente da Farsul, Gedeão Pereira, entregou ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, estudo realizado pela assessoria econômica da Federação sobre os custos de produção no Mercosul. O encontro aconteceu na sede do Ministério, nessa quinta-feira (9/11), em Brasília. O levantamento aponta diferenças, especialmente na tributação e burocracia, entre Brasil e demais integrantes do bloco, que acaba gerando distinções entre os preços e fazendo com que o país perca competitividade. 
 
Apesar de ter sido o assunto principal da conversa, Pereira destaca que o arroz não é a única cultura prejudicada. “Nós consideramos que o setor orizícola não é o único influenciado por esses entraves, mas toda a agricultura brasileira, que fica mais cara diante da concorrência. São as ineficiências do Brasil”, avalia. O dirigente afirma saber que os problemas enfrentados pela atual safra não serão resolvidos, mas o objetivo foi de levar a preocupação para o futuro. “Deixamos uma semente plantada no Ministério e que precisamos revisar esses acordos. Se é permitido a importação de produtos que estão usando insumos mais baratos, porque não permitir que nós também os usemos?”, questiona.
 
Pereira destaca que toda a eficiência do setor acaba prejudicada por essas questões e usar o exemplo chinês como exemplo. “O Brasil e o seu agronegócio deviam olhar para a China e sua indústria. Eles vendem tudo, para todos e para o mundo todo porque possuem custo baixo e eficiência produtiva. Eficiência produtiva nós já temos”, afirma. O economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, que também participou do encontro, ressalta que o pedido da Farsul não é o da criação de barreiras para a entrada dos produtos dos países vizinhos, mas que seja permitido ao produtor brasileiro comprar a preços internacionais.
 
O ministro garantiu que irá repassar o estudo para todas as áreas da pasta e também para setores do governo, como o Ministério da Fazenda e da Indústria e Comércio. Pereira lembrou que Maggi é conhecedor dessa realidade por ser um grande produtor. Também participaram da reunião a senadora Ana Amélia Lemos, os deputados federais, Alceu Moreira, Luis Carlos Heinze e Covatti Filho, além de representantes da Federarroz e Irga.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink