Federarroz se reúne com ministro da Agricultura

Agronegócio

Federarroz se reúne com ministro da Agricultura

Renegociação com bancos privados e cotas de importação foram tratadas
Por:
895 acessos
O ministro da Agricultura, Antonio Andrade, recebeu na tarde desta quarta-feira o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Renato Rocha, e o vice-presidente da Planície Costeira Interna, Daire Coutinho. Também participaram os deputados federais Alceu Moreira (PMDB/RS) e Ronaldo Nogueira (PTB/RS). A reunião foi na Comissão de Agricultura da Câmara Federal.

Os arrozeiros apresentaram ao ministro o cenário da orizicultura gaúcha. O Rio Grande do Sul representa 65% da produção nacional, mais de sete milhões de toneladas colhidas em 1,05 milhão de hectares cultivados. Gera mais de 230 mil empregos e 18,5 mil produtores em 143 municípios. O desafio da cadeia produtiva é adequar o suprimento à demanda interna, face à importação excessiva do Mercosul. Segundo avaliação da Federarroz, equacionando os excedentes seria resolvida grande parte dos problemas.

Segundo Renato Rocha, desde que o Brasil alcançou autossuficiência produtiva em 2004, há sobras no mercado por causa da importação de grão dos países vizinhos, o que derrubou preços e gerou prejuízos e um passivo gigantesco ao setor nacional. “Os arrozeiros se reinventaram, buscando o mercado externo e adotando cultivos alternativos, e aumentaram a produtividade sem ampliar área. Mas, não é suficiente. Precisamos estancar esta entrada de excedentes”, diz o presidente da Federarroz.

Assim, os dirigentes arrozeiros pediram ao ministro Antonio Andrade, que dê continuidade ao tema e mantenha a linha adotada pelo MAPA, que já estuda medidas para reduzir o impacto do Mercosul no mercado interno. Também foi solicitada a indicação de um representante do Ministério para servir de elo com a cadeia produtiva do arroz, função para a qual o ministro designou Neri Geller, secretário nacional de Política Agrícola.

Por fim, os arrozeiros solicitaram ao ministro que participe da reunião convocada para a próxima semana pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento com bancos privados, estaduais e cooperativos que não aderiram à repactuação das dívidas arrozeiras criada pelo governo federal. Também participarão a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e do Ministério da Fazenda. “Trata-se de um momento decisivo para a cadeia produtiva”, argumenta Renato Rocha.

Documento com pleitos apresentados na audiência pública da Comissão de Agricultura da Câmara Federal para integrarem o Plano Agrícola e Pecuário 2013/14, foi entregue a Antonio Andrade, que se reunirá para discutir os temas da orizicultura em andamento no MAPA nos próximos dias. Renato Rocha, da Federarroz, considera a reunião muito positiva. “Estamos entre as primeiras entidades gaúchas a se reunir com o ministro. Acredito que haverá resultados em breve”, afirma.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink