Feijão: Varejo receia fim da ajuda emergencial
CI
Imagem: Pixabay
APERTO NO CONSUMO?

Feijão: Varejo receia fim da ajuda emergencial

Não se tem muita segurança como serão os fluxos de venda e consumo em meio à pandemia
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com o Ibrafe (Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses), o mercado de feijão-carioca está tendo um menor volume de negócios, e isso ocorre por dois motivos. “Primeiro, porque o produtor não aceita vender abaixo do que já está, caso do Paraná (7,5/8) a R$ 260, de Goiás (8/8,5) a R$ 270, e de Minas Gerais (8/8,5) a R$ 280 – preços médios tomando valor FOB fazenda”, aponta o Instituto.

O segundo motivo, afirma o Ibrafe, é porque “se todos recuaram, em algum momento irão voltar, raciocina o vendedor, seja cerealista ou produtor”. “O que levou a esta calmaria ontem tem a ver com uma certa insegurança em geral que vem dos supermercados. Alegam os varejistas que está na hora de reduzir os estoques no geral. Isso porque sem a confirmação do prosseguimento do auxílio emergencial do governo federal não se tem muita segurança como serão os fluxos de venda. Assim, chegou a hora de reduzirem os estoques”, completa a entidade comandada pelo presidente Marcelo Lüders.

PREÇOS NÃO CEDERAM

Ainda de acordo com o Ibrafe, a insegurança e o grande desconforto foram os sentimentos dos produtores e dos empacotadores durante a semana que passou. “O ICMS é o centro das atenções, pois o impacto será percebido por todos. O emaranhado dos cálculos de crédito presumido, pautas e base de cálculo de cada estado é um quebra-cabeça que nenhuma consultoria ousou esta semana fechar a análise”, afirma Lüders. 

“A semana que teoricamente poderia trazer menor demanda e, com isso, algum recuo dos preços, não aconteceu e os preços se mantiveram firmes. Não são esperados recuos importantes nos próximos dias. Oscilações vão acontecer, mas, quando negativas, serão rapidamente revertidas. Com muitos compradores no Paraná, a safra no estado deverá ser comercializada rapidamente”, conclui a entidade mais representativa de pulses no Brasil.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink