Fepagro divulga resultado do ensaio estadual de sorgo silageiro

Agronegócio

Fepagro divulga resultado do ensaio estadual de sorgo silageiro

A Fepagro divulgou os resultados do Ensaio Estadual de Sorgo Silageiro da safra 2015/2016
Por:
452 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

A Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) divulgou os resultados do Ensaio Estadual de Sorgo Silageiro da safra 2015/2016, em resumo apresentado no 31º Congresso Nacional de Milho e Sorgo. No experimento, foram avaliadas 20 cultivares e linhagens de sorgos silageiros-sacarinos e de duplo propósito para produção de silagem, em cinco locais do Rio Grande do Sul: Rio Grande, São Borja, Taquari, Três de Maio e Veranópolis.

Os genótipos testados incluem sorgos silageiros-sacarinos de porte mais alto, e sorgos identificados com o prefixo BRS, de duplo propósito – silageiro e granífero. “Os sorgos silageiros-sacarinos apresentam, em geral, maior produção de biomassa e maior teor de açúcar no colmo. Os de duplo propósito apresentam uma menor estatura de planta e maior produção de panícula”, explica o pesquisador Zeferino Chielle, coordenador do Ensaio Estadual.

Na média dos locais, não foi observada diferença estatística para percentual de matéria seca entre as linhagens de sorgos silageiros-sacarinos e de duplo propósito testadas para produção de silagem. Mas, na região de Rio Grande, o genótipo past-19-10-aa-04 apresentou maior produção de biomassa e o genótipo BRS 658, maior percentual de produção de massa de panícula. As tabelas completas com a produção avaliada pelo Ensaio Estadual de Sorgo Silageiro podem ser conferidas neste link.

Os participantes dos ensaios são firmas públicas ou privadas, produtoras ou importadoras de sementes de sorgo. Os ensaios são conduzidos em regiões representativas para os produtores do Rio Grande do Sul, nos Centros de Pesquisa da Fepagro e entidades parceiras.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink