Feromônio é trunfo no controle da Mariposa oriental
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,660 (-0,54%)
| Dólar (compra) R$ 5,51 (0,82%)

Imagem: AgrolinkFito

SUSTENTÁVEL

Feromônio é trunfo no controle da Mariposa oriental

Pesquisa da Embrapa demonstra viabilidade e vantagens dos atrativos no manejo de pragas
Por: -Leonardo Gottems
1726 acessos

O Agrolink entrevistou com exclusividade o pesquisador de entomologia Adalecio Kovaleski, Líder do Arranjo Moscafrut, da Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado da Embrapa Uva e Vinho, de Vacaria (RS). Nessa conversa, ele revela como as investigações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária tem mostrado aos produtores os benefícios do uso de feromônio no controle da Mariposa oriental (Grapholita molesta).

Porque o uso de feromônios no Controle da Mariposa Oriental está dando certo?

O uso de feromônios no manejo da mariposa oriental vem sendo utilizado há mais de 12 anos no Brasil. Esta técnica, por ser muito específica, exige informações amplas da bioecologia da praga, um conhecimento da população no pomar e realizar um monitoramento desde o início da primavera até o final do outono. Atualmente essas informações estão disponíveis aos produtores. Além disso, na medida em que passam os anos as informações vão ficando mais refinadas. Outras formulações também foram lançadas no mercado com maior duração no campo.

O que foi usado nas pesquisas da Embrapa, e como avalia as ferramentas?

Dois produtos comerciais fazem parte do estudo neste momento, mas a pesquisa está aberta para a inclusão de novos produtos de empresas interessadas. A safra 2019/20 foi o primeiro ano de estudos e o projeto tem uma projeção de mais duas safras de avaliação. Não há evidências de que tenhamos diferenças entre os dois produtos comerciais avaliados até porque a fonte de produção dos feromônios é a mesma. 

Pode-se observar sim a importância da época de aplicação que, quando efetuada antes do primeiro pico de adultos (agosto), esta população é mais fraca no sentido do potencial de multiplicação. Ocorrendo o controle dessa primeira geração, ter-se-á um controle mais eficiente das gerações seguintes da praga. A aplicação da técnica reduz significativamente os danos da praga na colheita.

Também se pode verificar que temos uma ferramenta importante de monitoramento em áreas de confusão sexual. Trata-se de um atrativo alimentar (Ajar) que permite a captura de machos e fêmeas e, sobretudo, se pode analisar essas fêmeas quanto ao seu acasalamento (se houve acasalemento ou não). Isso permite acompanhar semanalmente a situação da população da praga nas áreas com a Técnica da Confusão Sexual, oferecendo maior segurança ao produtor.

Porque o agricultor estava resistente? Vem mudando de ideia?

O produtor de maçã estava resistente e muitos produtores ainda são resistentes em função do custo da tecnologia e da necessidade da aplicação de inseticidas para as outras pragas presentes nos pomares como a mosca-das-frutas e a lagarta-enroladeira Bonagota salubricola. O uso em pomares pequenos requer um cuidado maior devido a migração da praga de áreas vizinhas. Isso vai requerer organização dos produtores para que estes passem a utilizar de forma conjunta, controlando a praga numa visão de manejo em grandes extensões (areawide).

A mudança deve ocorrer na medida em que a tecnologia passar a ser utilizada de uma forma ampla, reduzindo os custos e na medida em que o dólar também baixar. Outros fatores importantes são a necessidade de um manejo para evitar a resistência das pragas aos inseticidas aumentando a vida útil destes e, principalmente, a redução de resíduos de inseticidas em maçãs, seja para o mercado nacional como internacional.

Quais são os benefícios do uso de feromônios?

Os grandes benefícios são relativos a preservação ambiental, manutenção dos organismos benéficos, evitar ou reduzir a ocorrência de populações resistentes aos produtos utilizados no manejo das pragas, resíduos desses produtos na fruta, segurança fitossanitária na exportação.

Além disso, o uso contínuo da técnica da confusão sexual permite uma redução drástica da população da praga após 3-4 safras, permitindo ao produtor um manejo mais tranquilo com produtos alternativos.

Que projeções faz para o futuro do uso dessa tecnologia?

Acredita-se numa expansão da área aplicada com confusão sexual e o desenvolvimento da técnica para outras pragas como a lagarta-enroladeira e mosca-das-frutas, reduzindo assim drasticamente a aplicação de inseticidas em pomares permitindo produzir frutos com qualidade externa e interna (sem resíduos). Preceitos esses fundamentais para a Produção Orgânica e Integrada de Frutas.

O manejo de pragas a partir do método comportamental (feromônios) e tão ou mais importante que o controle biológico e os dois fazem um casamento perfeito para o futuro do controle de pragas, já que é possível a associação dos mesmos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink