Fiscais da Anvisa chegam a MG para rastrear leite adulterado

Agronegócio

Fiscais da Anvisa chegam a MG para rastrear leite adulterado

A Anvisa enviou a Uberaba dois técnicos que vão participar da operação de rastreamento do leite longa vida fornecido por duas cooperativas
Por:
105 acessos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enviou a Uberaba, no Triângulo Mineiro, dois técnicos que vão participar da operação de rastreamento do leite longa vida fornecido por duas cooperativas do estado, que teria sido adulterado ainda no processo de produção. Também vão participar da operação representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Substâncias como soda cáustica e água oxigenada foram encontradas em amostras do leite apreendido na segunda-feira pela Polícia Federal durante a Operação Ouro Branco. Os fiscais devem se reunir, ainda hoje (25-10), com o delegado da Polícia Federal de Uberaba, Ricardo Ruiz, para definir as próximas ações.

A gerente-geral da Anvisa, Denise Resende, disse que, com o rastreamento, a agência poderá dar início aos procedimentos de coleta de leite para análise. O plano é colher amostras de leite das empresas que compram o produto das cooperativas mineiras suspeitas de irregularidades. Segundo a Anvisa, caso seja constatado algum problema com o leite fornecido pelas duas cooperativas, a população poderá saber quais os resultados da análise, e o produto será retirado do mercado.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou hoje, durante café da manhã com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que uma investigação da Câmara sobre o assunto é bem-vinda, desde que não se sobreponha à investigação da Polícia Federal. “Avalio que, à Câmara, cabe, sim, ter uma atitude. No mínimo, para pressionar, para que fique claro esse episódio”. Chinaglia afirmou que a “ganância por dinheiro” das cooperativas mineiras coloca a saúde das pessoas em risco. “Acho que [o caso] merece uma punição exemplar”, finalizou.

As estratégias de ação da Anvisa e do Ministério da Agricultura para a operação de hoje em Uberaba foram discutidas durante reunião conjunta, ontem (24), em Belo Horizonte. Por meio do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa faz a fiscalização do leite como produto final, já à venda nas prateleiras. O sistema funciona ainda para investigar casos de desvio de qualidade do leite já na caixinha. Como o problema de adulteração foi detectado durante o processo de produção do leite, a regulamentação e a fiscalização estão sendo feitas em conjunto com o Ministério da Agricultura.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink