Flórida pode colher menor safra de citros em 13 anos

Agronegócio

Flórida pode colher menor safra de citros em 13 anos

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos divulga sua estimativa de safra nesta quinta-feira
Por:
2 acessos

A colheita de laranjas na Flórida poderá ser menor do que previu o governo dos Estados Unidos no mês passado, porque as frutas continuam caindo das árvores prematuramente, mais de seis meses após os furacões terem passado pelas plantações, de acordo com analistas.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda) divulga sua estimativa de safra nesta quinta-feira, 12 de maio. A expectativa é que o Usda reduzirá sua estimativa em 1,1%, para 149,6 milhões de caixas, em relação às 151,2 milhões previstas no mês passado, segundo a média da estimativa de seis analistas pesquisados. Os futuros do suco de laranja subiram 56% no último ano, na Bolsa de Nova York, em meio aos danos causados por três furacões em agosto e setembro.

"Alguns pensaram ter mais frutas nas árvores do que realmente tinham", disse Rod Liddle, presidente da Southern Gardens Citrus, com sede em Clewiston, Flórida, e que detém 12,2 mil hectares de laranjais no estado. O maior problema é o prejuízo causado pela queda de frutas das árvores, e não o tamanho das laranjas, acrescentou o executivo.

Uma colheita de 149,6 milhões de caixas será a menor 1991/02, quando o estado colheu 139,8 milhões de caixas colhidos. Se confirmado, o volume seria 38% menor que a produção da última safra, de 242 milhões de caixas.

O Usda no mês passado reduziu sua estimativa de 153 milhões para 151,2 milhões de caixas, citando prejuízos "extremamente elevados" com a queda das laranjas, após a passagem de quatro furacões que destruíram os laranjais no ano passado.

Na semana passada, José Luis Cutrale, presidente da maior produtora de suco de laranja do mundo, a Sucrocítrico Cutrale, previu que os preços poderão atingir os maiores patamares dos últimos seis anos. A libra-peso poderia subir 20%, atingindo 110 centavos de dólar.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink