Forte crescimento orgânico e expansão internacional marcam trimestre do Minerva
CI
Agronegócio

Forte crescimento orgânico e expansão internacional marcam trimestre do Minerva

Vendas para o mercado interno cresceram 132,6%
Por: -Renata
Conquistando market share tanto no mercado interno quanto no externo, o Minerva S.A., fechou o segundo trimestre de 2008 com uma receita líquida de R$ 569,1 milhões, aumento orgânico de 86,9% em relação ao mesmo período do ano anterior e 23,3% em comparação ao 1T08. No acumulado do ano, o crescimento foi de 68,9% e a receita líquida totalizou R$ 1,03 bilhão.

"Para qualquer movimentação no mercado, é necessário escolher bem o momento. Com este 'conservadorismo saudável', apostamos tanto no mercado interno quanto no externo e alcançamos resultados extremamente positivos. Enquanto a maioria da indústria apresentou ociosidade, aumentamos para 83% a utilização da nossa capacidade de abate", comemora Fernando Galletti de Queiroz, diretor presidente do Minerva.

De acordo com o executivo, o aumento do poder aquisitivo do brasileiro também impactou positivamente nos resultados e as vendas no mercado interno cresceram 132,6% na comparação entre trimestres. "Continuamos colhendo frutos de nossa estratégia comercial focada nos estabelecimentos de pequeno e médio porte e de nossa reestruturação logística", explica o executivo.

Já em relação ao mercado externo, a participação da Companhia nas exportações brasileiras de carne in natura foi de 16% ante 12% no segundo trimestre de 2007, reflexo da estratégia de pioneirismo em novos mercados, reconhecimento de produto e sólidos e estruturados canais de distribuição. De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), a Companhia fechou o primeiro semestre de 2008 como o terceiro maior exportador entre todos os frigoríficos brasileiros.

Para complementar a receita oriunda de exportações e visando a sua internacionalização, o Minerva anunciou recentemente a aquisição de 70% das ações do frigorífico Friasa, no Paraguai, cuja estrutura será utilizada principalmente para exportação.

O EBITDA do trimestre totalizou R$ 47 milhões, evolução de 68,5% na comparação entre períodos. Em relação ao primeiro trimestre, o EBITDA avançou 29,8%, com expansão de margem de 50 pontos base, reflexo da crescente flexibilidade operacional da Companhia. O decréscimo de margem na comparação anual foi devido à desvalorização do dólar, restrições da União Européia, e aumento da matéria prima. Entre janeiro e junho de 2008, o EBITDA foi 50,7% superior na comparação com o mesmo período do ano anterior, chegando a R$ R$ 83,2 milhões. O lucro líquido totalizou R$19,4 milhões no trimestre, revertendo o prejuízo do trimestre anterior. A margem líquida ficou em 3,4% no trimestre.

Para o segundo semestre as expectativas da companhia recaem principalmente na inauguração da fábrica da joint venture Minerva Dawn Farms que, de acordo com Queiroz, possibilitará um aumento de share no setor de Food Service. "Estamos investindo na produção de produtos de maior valor agregado e com essa fábrica que será a mais moderna e flexível do setor no Brasil esperamos conquistar um bom posicionamento neste importante segmento de mercado", diz Fernando Galleti de Queiroz. Já no quarto trimestre, a Companhia deve inaugurar duas novas plantas frigoríficas, um em Rondônia e outro no Pará. As informações são da assessoria de imprensa do Minerva.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.