Fosfertil lucra 140% mais de janeiro a setembro

Agronegócio

Fosfertil lucra 140% mais de janeiro a setembro

A forte demanda brasileira por fertilizantes, que deverá resultar em vendas recordes no segmento em 2007, continua alavancando os resultados da Fosfertil
Por:
179 acessos

A forte demanda brasileira por fertilizantes, que deverá resultar em vendas recordes no segmento em 2007, continua alavancando os resultados da Fosfertil, maior fabricante nacional de matérias-primas para a produção de adubos. Segundo dados divulgados na quarta-feira (07-11), de janeiro a setembro a receita líquida da empresa alcançou R$ 1,783 bilhão, 27,2% mais que em igual intervalo de 2006 (R$ 1,402 bilhão). Na mesma comparação, o lucro líquido da companhia aumentou 140,1%, para R$ 367,8 milhões, e o Ebitda registrou incremento de 101%.

A Fosfertil é controlada pela holding Fertifos, que por sua vez é dominada pelas multinacionais Bunge, Mosaic e Yara. As duas últimas ainda questionam na Justiça a proposta de incorporação da Bunge Fertilizantes pela Fosfertil, apresentada no ano passado.

Alheio à divergência, Vital Jorge Lopes, presidente da Fosfertil, informa que, embalada pela demanda firme por parte dos produtores agrícolas - sobretudo de grãos e de cana -, a produção total da empresa cresceu 7,6% nos primeiros nove primeiros meses do ano.

Foram vendidos às companhias misturadoras de adubos, que comercializam o produto final, 1,17 milhão de toneladas de fosfatados de alta concentração, 827 mil toneladas de fosfatados de baixa concentração e 909 mil toneladas de nitrogenados. Nitrogênio, fosfato e potássio são as principais fontes de matérias-primas para a produção de fertilizantes.

No quarto trimestre, diz, o volume deverá cair em relação a igual intervalo do ano passado, até porque a demanda esteve surpreendentemente aquecida no fim de 2006. Nesse cenário, a Fosfertil teve que reduzir drasticamente os estoques. Para elevar a capacidade de produção, a companhia aprovou no terceiro trimestre investimentos da ordem de R$ 271 milhões.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink