França procura reduzir pesticidas em vinhedos

MUNDO

França procura reduzir pesticidas em vinhedos

Os fungicidas são responsáveis por mais de 80% do Índice de Frequência de Tratamento da uva
Por: -Leonardo Gottems
399 acessos

O governo e algumas empresas francesas estão procurando reduzir o uso de pesticidas químicos em seus vinhedos, que têm reputação global pela qualidade dos vinhos, mas é um setor que se caracteriza por ser um usuário significativo de produtos fitofarmacêuticos. Sendo assim, a rede DEPHY, uma Rede de Demonstração, Experimentação e Produção lançou um novo livreto sobre o tema. 

Chamado "Réduction de l’usage des produits phytosanitaires : trajectoires remarquables du réseau DEPHY FERME " ("Reduzir o uso de produtos fitofarmacêuticos: trajetórias notáveis na rede DEPHY Farm"), o folheto estabelece, em primeiro lugar, o contexto da utilização de pesticidas em vinhas francesas. Ele observa que os 755.000 hectares de videiras da França representam uma parcela relativamente pequena da área agrícola total do país, mas tem um uso relativamente alto de pesticidas, com um Índice de Frequência de Tratamento (TFI) médio de 14.7 em 2013. 

Os fungicidas são responsáveis por mais de 80% desse TFI, quase todos usados para combater o míldio e o oídio, que atacam as folhas e os frutos silvestres e podem afetar tanto a produção quanto a qualidade. O TFI médio para inseticidas é de 1,7, representando 12,7% do total de TFI. Algumas destas aplicações estão ligadas a tratamentos obrigatórios contra as cigarrinhas, que são o vetor da “flavescência dorée”, que afeta quase três quartos das vinhas francesas em maior ou menor grau. Os herbicidas contribuem com apenas 4,5% do TFI médio, mas são utilizados em mais de 80% da área total da vinha. 

O livreto também fornece cinco exemplos interessantes de viticultores que reduziram suas TFIs através da introdução de vários métodos alternativos. Entre elas, a vinícola Burgundy, de Philippe Germain, que recebeu a certificação Haute Valeur Environnementale (alto valor ambiental), reduzindo insumos e mantendo os rendimentos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink