Frango deixa crise para trás

Agronegócio

Frango deixa crise para trás

Avicultura deve fechar 2009 com alta de 7% sobre 2008, que foi o ano dos recordes para o setor
Por:
285 acessos

Foz do Iguaçu - Principal exportador e produtor de carne de frango do país, o Paraná seguirá comandando os resultados alcançados pelo setor em 2009. A desempenho no primeiro semestre indica que este deve ser o melhor de todos os anos para a avicultura brasileira, superando os recordes de 2008. Segundo especialistas e produtores, a alta nos embarques tende a chegar perto de 7%. E para 2010, o crescimento deve alcançar entre 15% e 20% em toda a cadeia.

O panorama trouxe otimismo aos participantes da AveExpo 2009 e do 3º Fórum Internacional de Avicultura – eventos que começaram ontem e seguem até amanhã, em Foz do Iguaçu. Entre os temas principais do encontro estão os efeitos da crise financeira global e da crescente demanda mundial. As metas são a aproximação junto aos novos mercados consumidores e a defesa de políticas que respaldem as vendas externas.

Segundo o professor de Economia e Política Internacional da UnB, Carlos Pio, vários são os fatores que apontam para a tendência de bons resultados para as exportações brasileiras. Ele cita o crescimento do Produto Interno Bruno (PIB), a inflação estável – quadros que vêm se consolidando nos últimos anos –, uma redução pouco significativa do saldo de conta-corrente no Balanço de Pagamentos e os empregos em alta. "Essas são condições bastante favoráveis para o avanço da indústria de alimentos."

Segundo o especialista, especula-se que a taxa de desemprego tenha atingido o nível máximo e que, a partir de agora, deve cair. "Passado o pior, os mercados tendem a se abrir. Aprofundar as relações econômicas com os asiáticos parece uma ótima opção, lembrando que ainda há muito a ser explorado também dos mercados aliados. A política externa brasileira precisa se atentar a isso e deixar de lado parceiros que prometem apenas vantagens etéreas, como um assento no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas", asseverou.

Paraná

O aumento na demanda nacional e internacional pode ser observado na comparação entre os últimos dados e os de meses anteriores. De acordo com o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), em julho as indústrias avícolas paranaenses, responsáveis por mais de um quarto da produção nacional, exportaram 86.272.528 quilos de frango – o melhor resultado do ano e 7,14% maior que em junho. O Brasil comercializou 305.461.462 quilos de frango.

Na avaliação do presidente do Sindiavipar, Domingos Martins, o desempenho paranaense reflete a retomada do perfil exportador das indústrias avícolas do estado. Para o segundo semestre, estima-se um aumento de até 10% nas exportações do setor. "A avicultura do Paraná já está fortalecida, com os mercados interno e externo respondendo pela demanda estável verificada pelas indústrias." Até setembro, o segmento deve comercializar em média 85 milhões de quilos por mês, patamares que eram alcançados antes da crise.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink