Frente fria segue atuando e gerando instabilidade
CI
Imagem: Arquivo
AGROTEMPO

Frente fria segue atuando e gerando instabilidade

No último final de semana o avanço de uma  frente fria trouxe acumulados significativos de chuva no Sul
Por: -Aline Merladete

Neste último final de semana o avanço de uma  frente fria trouxe acumulados significativos de chuva para a região centro sul do país. O destaque fica para estas estações listadas abaixo, onde os acumulados superaram os 150 mm em 48 horas, de sábado para domingo.

160.2 mm - BALIZA-GO (Setor Central)
157.0 mm - GUARANIAÇU-PR (Centro)
156.8 mm - CIDADE GAÚCHA - PR (INMET)
151.6 mm - HUMAITÁ-AM (São Pedro)
151.2 mm - SÃO GABRIEL - RS (INMET)
150.8 mm - POSSE - GO (INMET)
115.4 mm - ITAQUIRAÍ - MS (INMET)
113.8 mm - CASCAVEL-PR (Centro)
111.2 mm - POSSE-GO (Setor Dom Prudêncio)
109.8 mm - ITAQUIRAÍ-MS (Centro)
101.3 mm - SÃO JOÃO BATISTA-SC (Fernandes)
99.0 mm - DOM PEDRITO-RS (São Gregório)
95.6 mm - CAJARI-MA (Prefeitura Municipal)
93.9 mm - UMUARAMA-PR (Jardim Kennedy)
93.4 mm - VEN NCIO AIRES-RS (Centro Linha Brasil)
92.0 mm - MARÍLIA-SP (Nova Marília)
90.2 mm - SATUBINHA-MA (Centro)

Para esta segunda-feira (18/01), essa frente fria continua atuando no continente, posicionada na metade sul do país, organizando um corredor de instabilidades ao longo do interior do continente. Nos níveis mais altos da atmosfera, ainda temos a presença da Alta da Bolívia, e o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, de forma mais enfraquecida, porém também auxiliam nas instabilidades em boa parte do centro norte do Brasil.

Na região norte as chuvas ficam bem distribuídas para todos os estados exceto o estado de RR, estas chuvas podem ter intensidade forte no AC, em RO e no norte do PA. Essas instabilidades estão sendo favorecidas pelos ventos em altitude da borda do sistema da Alta da Bolívia, o forte calor e grande quantidade de umidade disponível. No AP, há condições para chuvas intensas devido à atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). 

Na região nordeste, as chuvas diminuem no leste baiano e o tempo fica firme entre o centro da BA, sul do PI, oeste de PB e no estado de AL. Já em SE, RN,  litoral de PB, PE e no CE, há condições para chuvas fracas e passageiras. Entretanto a atuação do VCAN deixa o tempo bastante instável entre o centro norte do PI e MA, com condições para acumulados significativos que podem atingir os 70 mm, em regiões pontuais no MA.

A influência da frente fria organiza o fluxo de ar quente e úmido da região amazônica sobre todos os estados da região centro-oeste. Além disso, a atuação de uma região de baixa pressão no MS em conjunto com o calor em superfície são os ingredientes para temporais localmente fortes com possibilidade de vendaval no sul e bolsão do MS. Já nos demais estados da região centro oeste há condições para chuvas bem distribuídas, devido ao calor e a grande quantidade de umidade disponível. 

Na região sudeste, o predomínio de uma massa de ar seco deixa o tempo firme entre o centro norte de MG, RJ e ES. Entretanto na região do triângulo mineiro, sul de MG e SP, a atuação da frente fria mantém as condições para os temporais, principalmente no triângulo mineiro e interior de SP. O dia segue com a variação de nuvens e as condições para os temporais ficam para o final do dia. 

Na região sul, apesar do final de semana as chuvas somarem acumulados significativos em boa parte do RS com a presença da frente fria, o sistema segue em avanço para os demais estados e nesta segunda-feira é uma massa de ar seco que atua no centro sul do estado. O destaque para RS fica por conta da variação de temperatura, pois no decorrer desta madrugada algumas regiões registraram temperaturas próximas dos 15°C e no período da tarde, podem chegar aos 30°C. Em SC e PR, a frente fria ainda atua de forma significativa, trazendo chuvas mais volumosas para o estado do PR e norte catarinense, os valores podem se aproximar dos 80 mm pontualmente no oeste do PR e na região de Curitiba.

Na terça-feira (19/01), o fluxo de umidade continua em áreas de MS, do centro-sul e oeste de SP e do PR, aliada a presença de uma frente fria que avança para a costa sul de SP juntamente com o Jato de Baixos Níveis e instabilidades em altitude, por isso, as condições serão favoráveis a chuva com acumulados expressivos do nordeste ao litoral do PR e do oeste ao litoral sul de SP. Na quarta-feira (20/01), esse corredor de umidade em baixos níveis deverá manter as condições de pancadas de chuva forte entre SP e o MT e em áreas do PR.

Confira como fica as chuvas para esta segunda feira

Temperaturas Máximas


 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink