Frutas mais baratas

Agronegócio

Frutas mais baratas

Morango e citrus Consumidor deve dar preferência às frutas da estação; com preços mais baixos e sabor mais apurado
Por:
239 acessos

Morangos, laranjas, caquis, carambolas dão colorido especial às gôndolas em supermecados, mercadão e feiras livres. Elas começaram a aparecer timidamente em abril e agora já podem se encontradas em grandes quantidades, mantendo-se até o inverno. A vantagem de comprar frutas da época está no preço atraente, na qualidade e no sabor.

Neste inverno, principalmente o morango e os citrus (laranja pêra, lima e baía e mexericas), estão a todo o vapor com a safra 2009/10.

Os preços estão em queda. Em março, a caixa do morango custava cerca de R$ 4 nos estabelecimentos privados e hoje são encontradas por cerca de R$ 2,49. Levantamento da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Sema) - realizado entre os dias 15 de maio até 12 de junho - aponta preços entre R$ 1,30 a R$ 1,70, nos varejões e feiras municipais. "Agora é a hora de comprar morangos porque os preços caíram em média 30%. Os caquis são também outra boa opção", diz Nádia Deschamps, cirurgiã-dentista, de olho no mercado.

Conforme apuração da Sema, o preço da laranja pêra permanece estável em R$ 1,10 (dúzia), mas em pelo menos três estabelecimentos privados consultados pela Gazeta chegava a R$ 0,99 (dúzia).

ESTÁVEIS. Frutas que apresentaram preços estáveis nos varejões municipais, segundo levantamento da Sema, foram o abacate (R$ 1/quilo), a goiaba vermelha (R$ 0,60/unidade), o limão tahiti (R$ 0,87 dúzia), a maça nacional (R$ 2,68/ quilo), a manga palmer (R$ 2,50/ quilo) e a pêra argentina (R$ 3,90/ quilo).

Apesar de estarem com preços mais acelerados, o abacaxi pérola, que subiu 7% na quinzena analisada, para R$ 3,08 e a banana nanica, com alta de 15%, para R$ 1,64, também são indicados como boas opções para o inverno. "O abacaxi e a banana nanica subiram porque o frio faz com que eles não desenvolvam bem, mas ainda vale a pena", afirma Francisco Ernesto Guastali, chefe do Departamento de Abastecimento da Sema.

Devido à seca na Bahia e o excesso de água no Norte, o mamão formosa apontou alta de 15% a 20%, esclarece Guastali. "Hoje sai por R$ 20,18 (caixa) e R$ 1,45, o quilo. O maracujá também está mais caro, enfrentou problemas de maturação e está custando R$ 30 (caixa) e R$ 3,27 a unidade - mas não temos a variação exata desse aumento", diz.

Já o tomate salada subiu de R$ 1,80 (quilo) para R$ 2,30, no período verificado. A elevação nos valores não impediu a aposentada Iza de Almeida de levar tomates e mamão formosa para casa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink