Galinhas engordam com farinha de tripas de peixe

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
ALTERNATIVA

Galinhas engordam com farinha de tripas de peixe

"O índice de proteína das vísceras é semelhante ao encontrado no farelo de soja"
Por: -Leonardo Gottems

A utilização de farinha de vísceras de peixes na alimentação de frangos pode fazer o peso das aves aumentarem 46,6%. Após seis semanas de recebimento do suplemento de farinha, equivalente a 10% da dieta, os frangos pesavam até 2,2 quilos, enquanto os que receberam a alimentação convencional chegaram a 1,5 quilos. 

Foi isso que informou a engenheira agroindustrial Latife Luquez Pérez, candidata a mestrado em Ciências Agrárias da Universidade Nacional da Colômbia (UN) Sede Palmira, que determinou que as vísceras que os pescadores lançarem no pântano de Zapatosa têm um importante potencial nutricional. A esse respeito, observa que 50 de cada 100 gramas desse resíduo correspondem a proteína, 25 a gordura, 15 a minerais e os 10 restantes a fibras e carboidratos. 

"O índice de proteína das vísceras é semelhante ao encontrado no farelo de soja, que é amplamente utilizado na produção animal. Por esse motivo, o uso desse lixo fortaleceria a economia das famílias de pescadores, muitas das quais que sobrevivem com baixa renda ", diz a pesquisadora. 

Inovações tecnológicas, como a produção de farinha, que elas próprias podem realizar, fortaleceriam a avicultura na área como uma segunda atividade produtiva e, assim, ajudariam a reduzir a exploração excessiva da pesca. A produção de farinha de vísceras de peixe também ajuda a mitigar a poluição do pântano de Zapatosa e trazer as soluções locais, adverte a engenheira agroindustrial. 

As vísceras representam em torno de 10% do peso dos peixes de água doce, em média. Nesta linha, tomando como referência um relatório do Serviço Colombiano de Estatísticas de Pesca, nos últimos cinco anos, 406 toneladas desses resíduos foram despejadas no pântano, sem contar a pesca ilegal ou não declarada. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink