Governo americano demite "espião" da soja no Brasil
CI
Agronegócio

Governo americano demite "espião" da soja no Brasil

Por:

Hossein El-Nashaar, funcionário do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos que foi pego no Brasil visitando plantações de soja sem autorização do governo brasileiro, foi demitido ao voltar para o seu país, disse a embaixadora norte-americana em Brasília, Donna Hrinak, que participou ontem de uma audiência pública no Congresso.

Em agosto, conforme reportagem publicada em setembro pela Folha, El-Nashaar fez incursões, no primeiro semestre deste ano, em plantações de soja na região de Barreiras (BA) sem autorização do Ministério da Agricultura.

O funcionário demitido carregava uma aparelho portátil para detectar esporos, o microorganismo que causa a doença chamada "ferrugem da soja". O chefe de gabinete da Secretária de Defesa Agropecuária da Agricultura, Jorge Salim Waquim, chegou a afirmar que os Estados Unidos estariam praticando bioterrorismo no Brasil. O esporo que causa a ferrugem da soja é um dos agentes que o governo norte-americano inclui na lista de elementos que podem ser utilizados no terrorismo biológico.

A embaixada norte-americana, que autoriza a entrada de funcionários do seu governo no país, havia sido informada de que El-Nashaar estava no Brasil para participar de um congresso de fitopatologia, segundo Hrinak. A autorização de entrada do funcionário no país era apenas para ir ao Congresso, afirmou a embaixadora. "Quando ele chegou, mudou sua agenda", disse ela.

"Quando soubemos que ele estava no campo, violando a autorização, o chamamos à embaixada", afirmou. Segundo ela, o funcionário foi imediatamente mandado de volta aos Estados Unidos e, logo depois, demitido do Departamento de Agricultura (equivalente ao ministério no Brasil).

Hrinak afirmou que El-Nashaar estava acompanhado de um funcionário da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) na sua visita a Barreiras. A embaixadora, que não informou o nome do técnico da estatal brasileira, disse que o funcionário da Embrapa não havia informado sua empresa sobre a visita a Barreiras. A Embrapa afirma desconhecer a presença de qualquer funcionário seu na visita que El-Nashaar fez à Bahia. No primeiro semestre, El-Nashaar esteve no Brasil e visitou fazendas com autorização do governo. Nessa visita oficial, um técnico da Embrapa esteve presente.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink