Governo busca sustentabilidade da região do sisal
CI
Agronegócio

Governo busca sustentabilidade da região do sisal

Entre as medidas concretas anunciadas pelos secretários estão a aquisição de dois milhões de mudas sadias
Por:
Estruturar a cadeia produtiva do sisal e viabiliar o uso de 100% da folha, com o aproveitamento dos subprodutos, e garantir a revitalização social e econômica de toda a região do sisal. É o que pretende o Governo do Estado que, por meio das secretarias da Agricultura (Seagri) e de Ciência e Tecnologia (Secti), executa ações nesse sentido.


Ontem, os secretários da Agricultura, Eduardo Salles, e de Ciência e Tecnologia, Paulo Câmara, participaram, no município de Valente, do workshop ‘Cadeia Produtiva do Sisal - fibras naturais em tempos de sustentabilidade’, quando foi apresentado o projeto ‘Desenvolvimento do sisal em base tecnológica, pesquisa e inovação’, contendo ações concretas de curto, médio e longo prazo, envolvendo investimentos da ordem de R$ 6.2 milhões.

Entre as medidas concretas anunciadas pelos secretários estão a aquisição de dois milhões de mudas sadias de sisal, livres da ‘podridão vermelha’, a implantação de uma biofábrica de mudas e o desenvolvimento de uma máquina para desfibrar o sisal, segura e produtiva. "Estamos buscando soluções definitivas", disse Salles. Segundo ele, os problemas do sisal já são conhecidos. "Agora, é a hora de olharmos o futuro e desenvolvermos ações que garantam a sustentabilidade da região do sisal."


Pesquisas - O secretário Paulo Câmara explicou que o projeto objetiva apoiar e financiar pesquisas para o desenvolvimento de processos, novos produtos e modelos de gestão destinados a agregar valor à cadeia produtiva do sisal e promover a distribuição de renda. Entre as metas relacionadas por ele, está a implantação de uma biofábrica em parceira com a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

O workshop, realizado no auditório da auditório da Associação dos Pequenos Agricultores do Estado da Bahia (Apaeb), continua até hoje, com visita técnica em Tiquara, distrito de Campo Formoso. O evento reuniu técnicos e pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Seagri, por meio da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) e Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Agência Brasileira de Promoção da Exportação (Apex), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Universidade Federal da Bahia (Ufba), UFRB, entre outras instituições.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink