Governo cede e subsidia produção do milho

Agronegócio

Governo cede e subsidia produção do milho

Com garantias de uma produção mais rentável produtores estão mais otimistas. Prêmio é resultado da pressão dos produtores, especialmente da Aprosoja, que trabalhou em prol à esta conquista
Por:
454 acessos
Governo Federal disponibiliza Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (PETRO) para o milho, por meio do qual subsidia o frete para a transferência do grão de regiões produtoras para os centros exportadores e portos do sul do país.

Segundo o vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja), Nery Geller, a subvenção oferecida foi de 4,80 reais para a saca oriunda do médio norte matogrossense. Para as regiões sul e norte do estado, as taxas adicionais, segundo informações do interlocutor da Aprosoja, foram fixadas em 3,20 e 5,20 reais por saca, respectivamente.

Uma série de leilões com o propósito de recuperar os preços e retirar o excesso de produção já foi agendada, com o primeiro leilão marcado para a próxima semana, dia 21 de julho, informou Geller.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), 500 mil toneladas de milho da região Centro-Oeste estão estocadas à espera desses leilões.

A medida governamental está sendo comemorada pelos produtores de Lucas do Rio Verde, especialmente porque uma comitiva se deslocou à Brasília no último dia 30 de junho com o objetivo de sensibilizar o governo sobre a necessidade da liberação dos Prêmios para safra do milho no Estado.

Além de Nery Geller se dirigiram naquele dia à capital federal o prefeito de Lucas do Rio Verde (MT), Marino Franz e o presidente do Sindicato Rural do município, Júlio Cinpak.

“Isso representa receita para o bolso do produtor”, qualificou Nery Geller, sobre o resultado prático de tais medidas. Segundo estimativa dele, o acréscimo estimado na venda do milho foi estimado 140 milhões de reais.

Para quem até esses dias achava que, para chamar a atenção do governo teriam que fechar a BR 163, a realidade é uma reviravolta sem precedentes dos últimos “planos”.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink