Agronegócio

Governo divulga plano de contingência para praga que atinge coqueirais

Estudos mostram que a doença já chegou às praias da Costa atlântica e algumas ilhas da América do Norte e Central
Por:
1412 acessos
Estudos mostram que a doença já chegou às praias da Costa atlântica e algumas ilhas da América do Norte e Central

Para prevenir o amarelecimento letal do coqueiro, doença que ataca coqueirais, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta quarta-feira, 25 de setembro, Instrução Normativa que estabelece um plano de contingência para praga. O amarelecimento letal do coqueiro é uma doença que mata as plantas em um período de 3 a 6 meses, após o aparecimento dos primeiros sintomas. A maioria das flores morre, resultando na ausência de frutos e quando os frutos são produzidos, ocorre a queda prematura. 


Segundo o engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros (CPATC), Carlos Roberto Martins, a importância socioeconômica e ambiental do coqueiro é notória. “A cocoicultura é uma atividade que gera emprego o ano todo, garantindo ocupação aos grandes contingentes humanos que migraram para as grandes, pequenas e médias cidades localizadas dentro das regiões dos tabuleiros costeiros nordestinos. Além disso, o coco é a principal cultura perene para recuperação do ecossistema que, pelo desmatamento em décadas passadas, encontra-se em franca degradação em algumas microrregiões”, argumentou. 

Nos estudos coordenados pelo chefe do Serviço de Educação Sanitária do Mapa, Helder Moreira, observa-se que a praga já atingiu coqueirais que circundam as praias da Costa atlântica e algumas ilhas da América do Norte e Central. “Se a disseminação continuar, a praga provavelmente atingirá a Nicarágua, Costa Rica e Panamá, antes de alcançar a América do Sul”, explicou Moreira. 


Dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), mostram que o Brasil possui cerca de 271 mil hectares cultivados com coqueiro, distribuídos em quase todo o território nacional, com produção equivalente a dois bilhões de frutos.

O Plano de Contingência do Amarelecimento Letal do Coqueiro estabelecerá os procedimentos operacionais para aplicação de medidas preventivas e emergenciais para erradicação de focos e contenção da praga.

Cerca de 70% da produção de coco está na faixa litorânea do Nordeste e parte da região Norte do Brasil, mas nos últimos anos houve um crescente interesse por parte dos produtores de diversos estados brasileiros, considerados não tradicionais nesse cultivo como, por exemplo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink