Governo terá de repetir leilão de PEP do algodão

Agronegócio

Governo terá de repetir leilão de PEP do algodão

Por:
1 acessos

O governo vai fazer novamente leilão de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) para 10 mil toneladas de algodão na próxima terça-feira (30-11). No leilão realizado ontem, apenas 4,86% dos lotes foram arrematados. Segundo analistas, o valor oferecido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) era considerado baixo pelas indústrias. Até sexta-feira, o governo decide se aumenta o prêmio. A avaliação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é preciso intervir no mercado porque o preço está abaixo do mínimo de garantia, que é de R$ 1,35 a libra-peso.

Para alguns analistas, o prêmio (que ficou em R$ 4,05 por arroba) tem que ser elevado para valores entre R$ 5 e R$ 7 por arroba. Luiz Ratto, da Horus Consultoria, explica que o prêmio estava baixo porque o governo utilizou como patamar para calculá-lo um valor de mercado que não refletia o preço pago ao produtor.

Além disso, há excesso de oferta. Segundo os cálculos da consultoria, a produção deste ano é de 1,3 milhão de toneladas, para um consumo de 900 mil toneladas, exportação de 400 mil toneladas e importação de 150 mil toneladas. Com isso, haverá sobra de aproximadamente 150 mil toneladas. "Se não houver ação de compra, por meio de Aquisição do Governo Federal (AGF) ou de contratos de opção, o preço vai cair ainda mais", afirma Ratto.

Miguel Biegai Júnior, consultor da Safras & Mercado, acrescenta que um dos motivos para a pouca procura no leilão é que teria vazado no mercado que as indústrias entrariam no remate para adquirir lotes já programados para a venda, ou seja, que queriam ganhar prêmio sobre um produto já contrato. O presidente da Associação Matogrossense de Produtores de Algodão (Ampa), João Luiz Ribas Pessa, diz ainda que muitas indústrias não puderam participar do leilão porque tinham que cumprir normas técnicas e não tiveram tempo hábil.

"O preço está mais favorável no mercado físico do que entrando no leilão", afirma Lucílio Alves, do Centro de Pesquisas Avançadas em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP). Segundo ele, em Campo Novo do Parecis (MT) a indústria consegue algodão a R$ 1,23 a libra-peso.

Os baixos preços do produto podem afetar o próximo cultivo. Apesar de as primeiras estimativas da Conab mostrarem elevação da área plantada de até 8,7%, com safra de 1,4 milhão de toneladas de pluma, os analistas são unânimes em afirmar que poderá haver redução. Segundo Pessa, a safra pode ficar semelhante a atual.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink