Greve do Indea prejudica controle de pragas e doenças nas lavouras de Mato Grosso

Agronegócio

Greve do Indea prejudica controle de pragas e doenças nas lavouras de Mato Grosso

O controle de pragas e doenças nas lavouras de Mato Grosso ficará prejudicado com a adesão de servidores do Indea à greve dos servidores públicos.
Por:
436 acessos

O controle de pragas e doenças nas lavouras de Mato Grosso ficará prejudicado com a adesão de servidores do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea) à greve dos servidores públicos. Entre as principais pragas e doenças estão o bicudo do algodoeiro no algodão e a ferrugem asiática na soja.

A fiscalização é considerada essencial pelo setor produtivo para auxiliar no controle e combate de pragas e doenças.

No próximo dia 15 de junho entra em vigência o período do Vazio Sanitário da soja em Mato Grosso, que seguirá até 15 de setembro. “O período do Vazio Sanitário é essencial para a cultura da soja para evitar a existência de uma ponte verde para o fungo da ferrugem asiática. O Indea é responsável pela fiscalização”, comenta o diretor-técnico da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Nery Ribas.

Nery Ribas destaca que apesar de campanhas serem feitas para o combate das pragas e doenças, como é o caso da ferrugem asiática na soja e o bicudo do algodoeiro no algodão, a fiscalização por parte de órgãos competentes é necessária. “Além das lavouras, é preciso eliminar a soja guaxa presente nas rodovias e área urbana. A fiscalização é essencial”.

A base total do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap) compreende 950 servidores, dos quais 56 são do Instituto de Terras do Estado de Mato Grosso (Intermat) e o restante do Indea.

Os servidores do Indea e Intermat "cruzaram" os braços na manhã desta segunda-feira, 06 de junho. As duas categorias aderiram à greve geral para cobrar a Revisão Geral Anual (RGA), que prevê a reposição das perdas inflacionárias de 2015, de 11,28%. Hoje, 30 categorias de entidades sindicais ligadas ao Fórum Sindical estão com as atividades paradas de um total de 32. O Governo de Mato Grosso na última semana propôs para os servidores reajuste de 6% parcelado em três vezes, porém não foi aceito.

Conforme o Indea, "A comissão de greve informa que TODAS as unidades do Indea - Central administrativa e laboratórios, que atendem aos 141 municípios através de 13 regionais - estão fechadas. Somente 30% de servidores estão trabalhando, conforme prevê a lei de greve com escala nas barreiras volantes, postos fiscais e barreira sanitária. Os demais servidores em greve ficarão concentrados em frente à Secretaria de Estado de Gestão (Seges)".

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink