Gripe do frango faz crescer o número de consultas para exportações brasileiras
CI
Agronegócio

Gripe do frango faz crescer o número de consultas para exportações brasileiras

Por:

Se por um lado a "gripe do frango”, ou “influenza aviária”, causa prejuízos aos agricultores e preocupação aos consumidores e autoridades sanitárias asiáticas, por outro estimula oportunidades de novos negócios em países como o Brasil. Segundo técnicos do Ministério da Agricultura, a epidemia – que é causada por um vírus e foi detectada em dez países da Ásia (Vietnã, Coréia do Sul, Camboja, Japão, Taiwan, Indonésia, Tailândia, Paquistão, China e Laos) – já fez aumentar, nos últimos dias, as consultas comerciais para novas compras de frangos e outras carnes brasileiras, além de derivados, como ovos.

Cingapura – que importa por mês mais de 100 milhões de ovos, sendo 70% provenientes da Tailândia – já entrou em contato com o governo brasileiro para fechar embarques sistemáticos do produto originário do Brasil. E o Japão garantiu às autoridades sanitárias brasileiras que estará, no próximo mês, enviando ao Brasil uma missão de técnicos e especialistas para fechar a compra de mais frangos, suínos e também bovinos. “Certamente o Brasil poderá suprir uma parte deste mercado criado na Ásia por causa da epidemia”, disse o chefe da divisão de Cooperação Técnica e Acordos Internacionais da Secretaria de Defesa Agropecuária, Odilson Ribeiro.

O atual “status” sanitário das carnes brasileiras, segundo Ribeiro, está possibilitando aos parceiros comerciais do Brasil o aumento dos negócios. O governo federal ainda não sabe calcular quanto o país poderá ganhar com a gripe do frango. Mas estimativas da Associação Brasileira dos Exportadores de Frango (Abef) apontam um incremento neste ano de até 10% no comércio de frangos congelados, “in natura” e resfriados.

De acordo com o Ministério de Agricultura, desde que os primeiros casos da doença foram confirmados, o Brasil passou a redobrar atenção nas fronteiras e cancelou as compras de aves originárias dos países onde a epidemia foi detectada.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink