GTAS pendentes devem ser regularizadas
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Eliza Maliszewski

DOCUMENTO

GTAS pendentes devem ser regularizadas

Essa pendência não será mais tolerada, pois a atualização do saldo na propriedade de destino é fator importante para a rastreabilidade
Por:
736 acessos

A Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul intensifica a análise de Guias de Trânsito Animal pendentes no SDA – Sistema de Defesa Agropecuária. A GTA é um documento que deve ser emitido sempre que um animal sair de uma propriedade. Quando chega ao destino, o local que recebeu este animal tem até 30 dias para comunicar seu recebimento. “Muitos produtores acabavam deixando para fazer essa notificação ao realizar nova movimentação de animais, o que gerou um número expressivo de GTAs pendentes no sistema”, afirma a diretora do Departamento de Defesa Agropecuária da SeapDR, Rosane Collares. 

Essa pendência não será mais tolerada, pois a atualização do saldo na propriedade de destino é fator importante para a rastreabilidade do rebanho. “A nossa fiscalização atuou até agora orientando os produtores a realizarem o procedimento. Entretanto, o Ministério da Agricultura recomenda medidas mais rigorosas em relação a este tema”, explica Rosane.  Por isso, a partir de agora, o sistema informatizado da secretaria irá gerar uma ocorrência automaticamente após o vencimento do prazo de 30 dias. 

Essa ocorrência prevê o bloqueio da movimentação da propriedade. Em um primeiro momento o produtor receberá uma advertência. Caso haja reincidência, haverá autuação da propriedade.  “Acreditamos que seja uma medida muito fácil de ser cumprida. Essa comunicação pode ser feita na inspetoria ou mesmo sem sair de casa, através do SDA, utilizando usuário e senha”, avalia Rosane.

O presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS (Fundesa-RS), Rogério Kerber, destaca que este é um dos compromissos do produtor em relação ao avanço de status do estado. “Para alcançarmos êxito, precisa haver a substituição de ações. Sai a vacina, entram outras medidas e a participação de todos é fundamental”, garante.

Produtor precisa informar área da propriedade

Outra medida que será determinante para o controle do rebanho gaúcho é a informação da área da propriedade. "Esse dado, combinado com o saldo de animais, contribui para conhecer a densidade populacional e averiguação de irregularidades", afirma Francisco Lopes, chefe do Departamento de Controle e Informações Sanitárias. 

A informação já deverá constar em novos cadastros e nos cadastros  já  existentes,  o dado  deverá  ser atualizado na Declaração Anual. Sem essa atualização os lançamentos não poderão ser concluídos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink