Hamm apresenta posicionamento favorável ao novo Código no plenário

Agronegócio

Hamm apresenta posicionamento favorável ao novo Código no plenário

Semana é decisiva para o setor agrícola e pecuário do país
Por: -Janice
1718 acessos
Desde o início da tarde de quarta-feira, o plenário da Câmara dos Deputados está servindo de espaço para diversos debates em relação à votação do novo Código Florestal (PL 1876/99 e outros), que poderá se concretizar ainda neste dia 11 de maio. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS) usou a tribuna no início das discussões para manifestar seu apoio em relação à matéria, que tem como relator o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

Na oportunidade, Hamm enfatizou que essa semana é decisiva para o setor agrícola e pecuário do país, tendo em vista, que a modernização da legislação ambiental é aguardada há muitos anos. “Esta é a angústia de quem espera por uma legislação que seja efetiva, que respeite a agricultura. Quem confunde motosserra com agricultor está fazendo uma confusão absolutamente absurda”, comenta.

O deputado comenta que o Brasil é líder na produção de alimentos limpos. “A tecnologia da nossa Embrapa e a extensão rural das nossas EMATERs chegaram ao nosso agricultor, que hoje é mais respeitado no âmbito do País”, assinala o parlamentar ao enfatizar que é importante garantir as condições de um País que está entre os três que mais preservaram suas florestas, com mais de 60%.

De acordo com o deputado, esse debate é importante para reafirmar a importância do setor para a segurança alimentar e também garantir os excedentes de exportação. “O Brasil melhorou e a agricultura está revolucionada no sentido de ganhos. Agora, a questão que debatemos nos traz uma reflexão: a agricultura não é só importante pela produção de alimentos, pela produção da bioenergia, do biodiesel, mas também do etanol”, argumenta.
Afonso Hamm salienta que o Código Florestal é importante na questão ambiental e por isso a aprovação das
 
APPs — Áreas de Preservação Permanentes, que são de obrigação e de responsabilidade de todos os agricultores. O atual Código coloca 96% dos agricultores na condição da marginalidade e da criminalidade. Para reverter esse quadro, o parlamentar acrescenta que o relatório de Rebelo apresenta avanços nas questões de produção de alimentos e de sustentação ambiental. “Trabalhamos por uma legislação moderna, que não deixe os agricultores e pecuaristas com a preocupação de estarem na ilegalidade”, conclui.

As informações são da assessoria de imprensa do deputado federal Afonso Hamm.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink