Hortaliças mais caras nos mercado de Curitiba/PR

Agronegócio

Hortaliças mais caras nos mercado de Curitiba/PR

Efeito das geadas registradas em todo o Paraná na semana passada já chegou ao preço das hortaliças nos supermercados
Por:
401 acessos

Curitiba - O efeito das geadas registradas em todo o Paraná na semana passada já chegou ao preço das hortaliças nos supermercados. Segundo levantamento do Disque Economia da Prefeitura de Curitiba, o chuchu, que já apresentava aumento de preço de 31,20% na semana passada, acumula 70,33% de reajuste nas últimas quatro semanas. ''O frio e a geada atingem as folhas da planta, afetando o desenvolvimento do chuchu e prejudicando a qualidade e a produção'', explica o coordenador do Disque Economia, Henry Paulo Lira.

Os dados mostram que os produtos que já apresentavam alta na última semana, voltaram a ter ser preços reajustados. O melão, cujo quilo custava R$ 3,11 na semana de 27 de maio, já está sendo vendido por, em média, R$ 3,82, um aumento de 34,45%. Já o quilo do tomate foi de R$ 1,53 para R$ 2,09, um reajuste acumulado de 29,67%.

A subida de preços de hortifruti foi registrada já na semana passada na Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa-PR) em Curitiba. ''Lá a caixa de chuchu está sendo negociada a R$ 12. Em Londrina, o mesmo produto custa R$ 22 porque as perdas com a geada foram maiores naquela região'', aponta.

Segundo Lira, além do aumento nos preços, a geada também contribuiu para prejudicar a qualidade das hortaliças. ''O alface, por exemplo, continua registrando redução de preço, mas a qualidade das folhas caiu muito'', diz. Com a geada, as hortaliças que chegam ao mercado apresentam mais manchas e queimaduras. ''São verduras mais feias mesmo'', comenta.

O levantamento do Disque Economia mostra que mesmo os produtos que apresentavam queda de preço na semana passada, como o mamão papaya e o pepino, apresentaram comportamento diferente ontem. O mamão, que foi negociado por R$ 2,55 na semana passada agora custa, em média, R$ 2,79. E o pepino subiu de R$ 1,09 para R$ 1,22. A alface manteve o preço médio de R$ 0,92 por unidade.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink