Horticultura segue fortalecida no Agreste
CI
Agronegócio

Horticultura segue fortalecida no Agreste

Praticamente 100% das verduras consumidas em Alagoas continuam sendo fornecidas por agricultores familiares alagoanos
Por:

Com a implantação do Arranjo Produtivo Local (APL) Horticultura no Agreste, em 2008, a produção de hortaliças ganhou força na região e conduziu o Estado à autossuficiência. Passados dois anos, praticamente 100% das verduras consumidas em Alagoas continuam sendo fornecidas por agricultores familiares alagoanos.

A estimativa é de que existam mais de 800 produtores provenientes da mudança da cultura do fumo, que buscaram novas alternativas com a plantação de alface, coentro, cebolinha, entre outros produtos.

Para garantir o fortalecimento da produção, o APL Horticultura no Agreste segue capacitando mais de 200 produtores através de cursos, assistência técnica e implementação de projetos em parceria com prefeituras e órgãos como o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri).

O APL ainda faz parte do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL) do governo do Estado, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento e do Orçamento (Seplan) e pelo Sebrae de Alagoas.

“Por ser um projeto ainda recente, tratando-se do desafio que é trabalhar e desenvolver a agricultura familiar, continuamos investindo nas ações de capacitação, direcionadas à diminuição e uso correto de agrotóxicos, ao fornecimento de informações e práticas alternativas de controle de pragas e doenças, à gestão das pequenas propriedades rurais e o incentivo ao associativismo e cooperativismo, etc”, destaca Adriana Spenner, gestora do APL de horticultura.

Ela informa que recentemente foi iniciado um projeto piloto do Programa Negócio Certo Rural, no qual foram selecionados 27 agricultores, que estão participando de treinamento teóricos e consultorias, para que possam desenvolver seus negócios a partir dos empreendimentos rurais que eles já possuem. “A intenção é estimular o empreendedorismo e aumentar o volume de renda desses pequenos produtores”, antecipa a gestora.

Outras ações também têm garantido o crescimento da horticultura no Agreste, a exemplo da implantação e funcionamento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) em Limoeiro de Anadia, tido como um dos importantes canais de comercialização com a compra garantida dos produtos e a criação da Feira da Agricultura Familiar, no Parque Ceci Cunha, em Arapiraca. Todos os sábados, pequenos produtores vendem as hortaliças em bancas padronizadas, uniformizados e com padrões de higiene e qualidades dos alimentos.

De acordo com o secretário de Agricultura de Arapiraca, há alguns anos a região deixou de importar as hortaliças do vizinho estado de Pernambuco, para se tornar a principal fornecedora para Alagoas. Dados da pasta municipal indicam que mais de 90% de todo o alface, coentro e cebolinha que chegam na Central de Abastecimento de Maceió, vêm da localidade. “Viramos o jogo com empenho, capacitação e assistência técnica”, ressalta.

A novidade mais recente é a produção de hortaliças orgânicas, também encontradas na Feira da Agricultura Familiar, em Arapiraca. Para a consolidação desses produtos no mercado, o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento tem estimulado o consumo entre a população através de campanhas educativas.

“Estamos incentivando essa mudança que não é apenas na produção, mas também de mentalidade e cultura na vida do agricultor e dos consumidores deste segmento”, reforça Adriana. Ela comunica ainda que, no período de 5 a 7 de outubro, o APL estará realizando uma missão técnica para Olinda (PE), onde irão visitar uma propriedade referência no cultivo de hortaliças orgânicas.

“Serão 25 participantes que estão em processo de transição agroecológica e que fazem parte do Projeto de Certificação Orgânica do Sebrae. É mais uma forma de incentivar essa prática”, acrescenta a gestora.

Além de Arapiraca, fazem parte do APL Horticultura no Agreste produtores dos municípios de Feira Grande, Lagoa da Canoa, Taquarana, Limoeiro de Anadia, São Sebastião e Junqueiro.

O verde que gera renda

E em Arapiraca nem é preciso ir muito longe para encontrar pequenos produtores de hortaliças. Até mesmo em bairros como o Boa Vista é possível encontrar hortas repletas de vários tipos de alface, coentro e cebolinha, que são colhidos e vendidos diariamente.

Com moderno sistema de irrigação, o agricultor Adalvânio Alves Silva mantém a horta São Pedro sempre verdinha e com a hortaliças sempre frescas. Ele conta que apenas um cliente compra todos os dias 150 pés. “Tudo o que a gente planta, vende”, assegura.

Já dona Josefa Santos cultiva sua horta às margens da rodovia AL 115, próximo à área urbana da cidade. Trabalhando com irrigação, a agricultura se preparava para ir para um terreno maior, motivada pela venda dos produtos. Ela diz que comercializa suas hortaliças em feiras livres da região e também fornece para revendedores. Cada pé de coentro e alface tem sido comercializado nas feiras de Arapiraca em média a R$ 0,25 e R$ 0,50.
por Agência Alagoas


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink