Iapar participa de avaliação dos programas de cooperação da FAO

Agronegócio

Iapar participa de avaliação dos programas de cooperação da FAO

Parceria tem produzido resultados interessantes do ponto de vista técnico
Por:
560 acessos

O Instituto Agronômico do Paraná foi consultado pela representação da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação no Brasil sobre a importância e os resultados da cooperação feita pelo organismo das Nações Unidas no país, no período de 2002 a 2010.

No fim de outubro, um consultor independente indicado pela FAO, Fábio Ramos (da Agrosuisse Consultoria), se reuniu com o diretor técnico-científico adjunto do Iapar, Tiago Pellini, e mais três pesquisadores do Instituto que trabalharam em missões das Nações Unidas e da FAO em diversos países do mundo: Ademir Calegari, da área de solos e adubação verde; Augusto Guilherme de Araújo, especialista em mecanização agrícola em plantio direto; e Rafael Fuentes Llanillo, atuante nos aspectos econômicos e agronômicos de sistemas de plantio direto e agricultura de conservação.

Para o diretor técnico-científico do Iapar, Arnaldo Colozzi, “a parceria tem produzido resultados interessantes do ponto de vista técnico, tanto para as comunidades de diferentes países onde a FAO atua, como para o Iapar, porque possibilita que tecnologias resultantes de projetos de pesquisa realizados aqui, que têm aplicação em diferentes regiões do mundo, possam contribuir com a agricultura de regiões carentes. Por outro lado, possibilita que novos conhecimentos sejam trazidos para o Iapar e incorporados em nossos projetos”.

Segundo Tiago Pellini, as reuniões com informantes-chave, que estão em curso em todo o país e, no caso, no Iapar, tem o objetivo de avaliar as ações quanto à relevância, eficiência e eficácia, bem como subsidiar a FAO Brasil em seu processo de planejamento.

“Entendemos que a avaliação se constitui em excelente oportunidade para oferecer uma ideia dos impactos dos projetos e da efetividade da abordagem adotada na atuação da FAO no Brasil. Não obstante essa função de olhar de forma crítica para as ações já promovidas ou em curso, a avaliação permitirá ampliar o entendimento sobre as competências existentes nas instituições parceiras para ampliar o escopo das cooperações no futuro”, afirma Pellini.

Para Rafael Fuentes, a oportunidade de contribuir com o desenvolvimento da FAO atesta o prestígio e a liderança adquiridos pelo Iapar ao longo dos anos. “O Iapar é um instituto de excelência. Na reunião, nós apresentamos o potencial de intercâmbio e fundamentação técnica que a instituição representa para uma organização tão importante como é a FAO”, afirma.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink