IGC projeta comércio de farinha ligeiramente maior
CI
Imagem: Pixabay
MERCADO INTERNACIONAL

IGC projeta comércio de farinha ligeiramente maior

O Conselho projeta que o comércio global de farinha atinja 15,1 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems

A última previsão do comércio mundial de farinha de trigo do International Grains Council (IGC) mostra um ligeiro aumento para a safra 2020-21 em relação ao relatório anterior e um aumento de 5% ano a ano, mas vem com uma ressalva. “Ainda há dados limitados disponíveis para os volumes negociados em 2020-21, com a maioria das informações cobrindo apenas os primeiros dois meses da temporada, e o impacto sobre os padrões de demanda do COVID-19 e as difíceis condições econômicas permanecem obscuros”, disse o IGC. 

O Conselho projeta que o comércio global de farinha atinja 15,1 milhões de toneladas (equivalente ao trigo), ante 15 milhões na projeção do primeiro trimestre e 14,4 milhões em 2019-20. A previsão é que a Turquia mantenha sua posição tradicional de exportador número 1 em 4,9 milhões de toneladas, inalterado em relação à previsão anterior e acima dos 4,8 milhões em 2019-20. 

As exportações do Cazaquistão foram reduzidas para 2,3 milhões, ante 2,4 milhões no primeiro trimestre, mas acima do total do ano passado de 2,15 milhões de toneladas. A UE está projetada para exportar 600.000 toneladas, 50.000 toneladas abaixo da projeção anterior e 26.000 toneladas de seu total de 2019-20. 

No entanto, vários outros países viram um aumento projetado em seus embarques. A Rússia está projetada para exportar 450.000 toneladas, 30.000 toneladas acima do trimestre anterior e 14.000 toneladas mais do que um ano atrás. A Ucrânia viu suas exportações projetadas saltarem 50.000 toneladas em relação ao relatório anterior para 470.000 toneladas, inalterado em relação ao ano passado. 

Prevê-se que a Argentina seja o terceiro exportador de farinha em 2020-21, com 900.000 toneladas, 25.000 toneladas acima da projeção do primeiro trimestre, mas abaixo das 926.000 do ano anterior. O IGC disse que há sinais de que os embarques do Cazaquistão para o Afeganistão aumentaram em relação ao início do ano, elevando o total de importações do Afeganistão para 2,5 milhões, o que o tornaria o maior importador de farinha deste ano. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink