Ilender destaca programas sanitários para suinocultura durante IX SBSS

Agronegócio

Ilender destaca programas sanitários para suinocultura durante IX SBSS

Empresa defendeu uso de fosfomicina associada a frutose para melhorar resultados no campo.
Por:
354 acessos

Estratégias sanitárias para melhorar o desempenho na suinocultura e, consequentemente, a rentabilidade no campo foram os destaques da Ilender durante o IX Simpósio Brasil Sul de Suinocultura, que aconteceu na última semana, em Chapecó. Durante o encontro, a equipe técnica da empresa atendeu os participantes esclarecendo informações sobre as mais diferentes tecnologias capazes de contribuir com melhores resultados.
 
A integridade dos tratos intestinal e respiratório é fundamental para garantir melhor eficiência no campo, defendeu o zootecnista e Country Manager da Ilender no Brasil, Rogério Iuspa. “Considerando que a nutrição animal representa cerca de 70% dos custos na atividade, a integridade intestinal e absorção de nutrientes são estratégicos para assegurar o bom desempenho e produção, especialmente falando de doenças ou agentes com atuação nos tratos respiratório e gastrointestinal, já que se trata da via de entrada dos nutrientes para um melhor desenvolvimento dos suínos”.
 
A combinação de preços mais baixos para o suínos e mais elevados para o milho teve forte impacto na rentabilidade do produtor, por isso é tão importante assegurar uma boa saúde intestinal dos animais. “É uma questão de garantir melhor eficiência produtiva e minimizar o impacto deste quadro nos resultados do negócio”, destaca o zootecnista.
 
Diante deste quadro, o especialista defende o uso de fosfomicina combinada com frutose no controle de infecções bacterianas. “Esta associação potencializa a ação do antibiótico, o que significa resultados mais rápidos. Desta maneira, o Fosbac representa hoje a fosfomicina na forma mais estável e versátil disponível para o mercado brasileiro. Outra vantagem é que além do tratamento, ela também pode ser usada de maneira preventiva na ração ou água de bebida, possibilitando o tratamento de lotes isolados”.   
 
Melhor ganho de peso, melhor conversão alimentar e maior uniformidade do lote são alguns dos benefícios ressaltados por Iuspa. Ele ainda apresenta outras vantagens, como redução da incidência bacteriana em carcaças durante o processo de abate e redução de mortalidade. “Um programa sanitário com uso de fosfomicina associada a frutose pode ser desenvolvido para minimizar o impacto da atual conjuntura nos negócios da suinocultura”. 
 
Programa Sanitário

O executivo ressalta a importância da adoção de um programa sanitário preventivo neste momento para o produtor. “Um programa de prevenção de doenças infecciosas com fosfomicina combinada com frutose tem o objetivo de prevenir e reduzir a ocorrência de doenças no lote, além de melhorar a produtividade de lotes desafiados por bactérias”.
 
A adoção deste programa nas primeiras semanas do suíno é importante por se tratar de um período estratégico e com forte impactos no desempenho dos animais ao longo de toda a sua vida produtiva. As semanas iniciais são amplamente estudadas e avaliadas, e este interesse se deve a uma série de particularidades morfológicas e fisiológicas a que os animais estão submetidas em seus primeiros momentos de vida com influencia nas progressivas diminuições do tempo de abate.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink