ILPF viabiliza agricultura e pecuária no norte mato-grossense

ILPF

ILPF viabiliza agricultura e pecuária no norte mato-grossense

Durante 3ª Tecnoalta, que acontece em Alta Floresta, Soesp levará suas soluções em sementes forrageiras
Por:
362 acessos

Nos últimos anos a pecuária tem sofrido forte pressão para aumentar a produtividade sem explorar novas áreas. Aliado a isso, tem avançado as lavouras principalmente de soja e milho em lugares onde até então a pecuária era absoluta. No norte de Mato Grosso não tem sido diferente, e a solução mais eficiente para aumentar a produtividade da pecuária tornando uma atividade rentável e competitiva é com a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Esta é justamente a proposta da Soesp – Sementes Oeste Paulista, que participa da 3ª Tecnoalta, em Alta Floresta (MT).

Para o evento, que será realizado de 25 a 27 de abril, pelo Sindicato Rural de Alta Floresta, com o apoio do Sistema Famato, a Soesp destacará a tecnologia exclusiva Soesp Advanced. Sementes forrageiras de alta pureza que garantem ao produtor maior plantabilidade e uniformidade, tanto para o plantio a lanço, em linha, a vácuo ou até aéreo, pois não ocorre a deriva como nas sementes comuns.

Tecnologias como as que são oferecidas pela Soesp empregadas na ILPF ajudam a viabilizar a pecuária diante da concorrência dos grãos. Pesquisas recentes realizadas pelo Rally da Pecuária mostraram que hoje o Brasil tem 163 milhões de hectares de pasto, com uma produtividade média de 4,5 arrobas por hectare por ano. “Só para comparação, hoje dentro das propriedades que funcionam no sistema integrado, chegam a produzir até 40 arrobas por hectare por ano. Ou seja, olha o potencial que temos nas mãos”, destaca engenheira agrônoma, Andreza Cruz, técnica em sementes.

Para Adilson Junior Mariano, representante técnico de vendas da Soesp em Mato Grosso, outro destaque para a feira são as linhas de sementes para pastagens. “Hoje a integração vem salvando a pecuária, pois ela possibilita a formação de pastagens conciliado a bons ganhos. Quando o produtor faz o plantio de soja em áreas de pastagens, automaticamente é realizada a correção de solo pesada para poder produzir o grão. Depois o produtor volta com a formação de pasto, e toda a correção foi subsidiada pela soja anteriormente. Isso vem salvando os pastos degradados e aumentando os ganhos da pecuária”, diz Mariano.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink