Inaugurado complexo de laboratórios em Fortaleza
CI
Agronegócio

Inaugurado complexo de laboratórios em Fortaleza

As novas estruturas, orçadas em R$ 13,4 milhões, contaram com recursos do PAC Embrapa
Por:
As novas estruturas, orçadas em R$ 13,4 milhões, contaram com recursos do PAC Embrapa
 
Foram inagurados nesta terça-feira (25/09), em Fortaleza (CE), três novos laboratórios da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). O Laboratório Multiusuário de Química de Produtos Naturais (LMQPN), o Laboratório de Tecnologia da Biomassa e o Laboratório de Biologia Molecular. As unidades ampliam a capacidade analítica da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza, CE), Unidade Descentralizada da Embrapa. As novas estruturas, orçadas em R$ 13,4 milhões, contaram com recursos do PAC Embrapa, de emendas parlamentares e do tesouro nacional. A presidente em exercício da Embrapa, Vânia Castiglione representou o ministro Mendes Ribeiro Filho no ato de solenidade.

O LMQPN é um laboratório de referência em química de produtos naturais para todas as unidades da Embrapa no País e para instituições parceiras. É o segundo laboratório multiusuário de referência da Empresa, ao lado do Laboratório de Bioinformática, na Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP).

O objetivo do novo laboratório é utilizar as ferramentas da química para aproveitar os recursos naturais brasileiros no desenvolvimento de produtos como fitoterápicos, fármacos, pesticidas, fragrâncias, aromas, cosméticos, pigmentos naturais, embalagens biodegradáveis, dentre outros.

O LMQPN conta com uma infraestrutura de 850m² destinada à extração, fracionamento, isolamento, quantificação e identificação de compostos químicos naturais e sintéticos. É dotado de equipamentos de alta performance, entre os quais cromatógrafos líquido e gasoso, ressonância magnética nuclear, espectrômetro de massa e na região do infravermelho. A estrutura conta, ainda, com uma planta piloto para extração e purificação de compostos voláteis. No novo laboratório, é possível extrair princípios ativos por diversos métodos, realizar análises complexas e desenvolver produtos, além de formar pessoal especializado.

Biologia Molecular – O novo laboratório realizará a caracterização molecular de espécies vegetais e de microrganismos, de forma a atender demandas dos demais grupos de pesquisa da Embrapa Agroindústria Tropical. As análises serão empregadas em programas de melhoramento genético e em pesquisas que requeiram a identificação ou a avaliação da variabilidade genética de plantas e microrganismos.

Uma das atividades desenvolvidas será a comprovação, por meio de marcadores moleculares, da autenticidade de espécies vegetais utilizadas para diferentes finalidades. Entre as espécies estarão plantas medicinais, cuja identificação de forma precisa evitará o consumo de plantas tóxicas que podem ser comercializadas como fitoterápicos.

O grupo de pesquisa em biologia molecular da Embrapa Agroindústria Tropical já atua, em parceria com outras instituições, no mapeamento genético do melão e na seleção assistida dos programas de melhoramento genético do melão, do caju e da acerola.

Tecnologia da Biomassa – Desenvolver materiais, produtos e processos focados no uso sustentável e integral dos resíduos agrícolas e agroindustriais e da biomassa brasileira é o objetivo do Laboratório de Tecnologia da Biomassa. A intenção é agregar valor aos recursos renováveis provenientes da biodiversidade, de forma sustentável.

O Laboratório atuará em três linhas diferentes. Na plataforma de processos biotecnológicos será estudada a produção de compostos bioquímicos (ácidos orgânicos, alcoóis), energias renováveis (biogás, etanol e hidrogênio) e tratamento de resíduos da agroindústria.

Outra linha de estudo visa à obtenção, a partir da biomassa, de materiais como biopolímeros (amido, pectina e gelatina) e biocompósitos (como a madeira plástica e painéis lignocelulósicos).

O laboratório também abriga uma estrutura que permite a realização de análises de desempen ho ambiental dos processos ou produtos gerados pela Embrapa Agroindústria Tropical. A metodologia, que considera toda a cadeia de produção, consumo e pós-consumo da tecnologia, tem como objetivo a redução de impactos ambientais.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink