Inclusão de 86 municípios de MT no decreto 6321 revolta setor

Agronegócio

Inclusão de 86 municípios de MT no decreto 6321 revolta setor

A ampliação de restrições ambientais em mais 67 municípios do Estado, além dos 19 já inseridos no decreto 6.321, revoltou o setor produtivo do estado e parlamentares
Por: -Janice
233 acessos
A ampliação de restrições ambientais em mais 67 municípios do Estado, além dos 19 já inseridos no decreto 6.321, revoltou o setor produtivo do estado e parlamentares. A nova lista foi publicada na Portaria nº 96, de 27 de março de 2008, de autoria do Ministério do Meio Ambiente.

De acordo com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) o momento é de insegurança e muita preocupação, mediante a publicação da portaria, o fim do prazo para o recadastramento e os dados do Inpe. Desde as 11h da manhã, desta sexta-feira (04-04), o governador Blairo Maggi, Famato, representantes Associação dos Criadores (Acrimat), Sindicato da Indústria de Fabricação de Álcool (Sindalcool), acompanhados do deputado federal Homero Pereira e representantes do Ibama tentam chegar a um acordo para amenizar a instabilidade socioeconômica pela qual passa o Estado.

A pedido do setor, Blairo Maggi já solicitou, uma audiência com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para tratar da questão. Este encontro, do qual deverão participar também representantes da classe produtora e parlamentares, deverá ser agendado para os próximos dias.

“A inclusão de mais 67 municípios no bioma amazônico e automaticamente no decreto 6.321 é mais um fator agravante que vai agregar novos impactos econômicos e sociais no estado”, ponderou o deputado Homero que não concorda com a inclusão de alguns municípios como por exemplo, Diamantino, Nortelândia e Vila Bela da Santíssima Trindade, Tangará da Serra e outros, onde o bioma contempla o determinado em lei.

As entidades representativas defendem a legalidade na produção agropecuária e, nesse sentido, casos como o registrado pelo Ibama, que embargou cerca de 1.200 propriedades que desenvolviam atividades ilegais contra o meio ambiente, devem ter as sanções previstas em lei. O relatório do instituto aponta duas propriedades do município de Feliz Natal (536 km da capital), com um desmatamento ilegal de 6 mil hectares. Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária (Famato), Rui Prado, constatado crime ambiental, os responsáveis têm que ser punidos. “Nós estamos vivendo um problema muito sério ambiental, buscamos meios de solucionar a situação, mas falta conscientização. Realmente, neste caso, os culpados devem pagar pelo que fizeram”, afirmou Rui.

Lista dos municípios - A portaria de nº 96 relaciona os seguintes municípios: Alta Floresta, Alto Boa Vista, Alto Paraguai, Apiacás, Araputanga, Arenapolis, Aripuanã, Barra do Bugres, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cana Brava do Norte, Canarana, Carlinda, Castanheira, Cláudia, Colíder, Comodoro, Confresa, Cotriguaçu, Colniza, Conquista D’Oeste, Curvelândia, Denise, Diamantino, Feliz Natal, Figueiropolis d Oeste, Gaucha do Norte, Glória D Oeste, Guarantã do Norte, Indiavaí, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Itaúba, Jauru, Juara, Juína, Juruena, Lambari d Oeste, Marcelândia, Matupá, Mirassol d Oeste, Nortelândia, Nova Bandeirantes, Nova Canaã do Norte, Nova Guarita, Nova Lacerda, Nova Marilândia, Nova Monte Verde, Nova Olímpia, Nova Ubiratã, Nova Santa Helena, Nova Maringá, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Paranaíta, Paranatinga, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Porto Alegre do Norte, Porto Esperidião, Porto dos Gaúchos, Querência, Reserva do Cabacal, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondolândia, Salto do Céu, Santa Carmen, Santa Cruz do Xingú, Santa Terezinha, Santo Afonso, São Félix do Araguaia, São José do Rio Claro, São José do Xingú, São José dos Quatro Marcos, Sinop, Sorriso, Tabaporã, Tangara da Serra, Tapurah, Terra Nova do Norte, União do Sul, Vale do São Domingos, Vera, Vila Bela da Santíssima Trindade e Vila Rica. As informações são da assessoria de imprensa da Famato.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink