Indecisão do grupo Dreyfus frustra Chapecó Alimentos
CI
Agronegócio

Indecisão do grupo Dreyfus frustra Chapecó Alimentos

Por:

A venda da Chapecó Alimentos para o grupo francês Coinbra/Dreyfus, por R$ 175 milhões, não deverá mais se concretizar. O diretor presidente do grupo catarinense, Celso Schmitz, encaminhou um comunicado onde informa que vai procurar outras alternativas, pois o grupo francês não renovou mais a proposta que venceu no dia 24 de outubro.

Na semana passada, houve um novo encontro com representantes do grupo francês, onde não houve evolução. "Eu saí com a impressão de que esse negócio não sai mais", disse o prefeito de Chapecó e um dos principais articuladores da comissão de lideranças que tenta salvar a empresa, Pedro Uczai.

Por isso o encaminhamento de novas propostas será discutida hoje, em Brasília. Às 10h, ocorre uma audiência pública na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, com representantes da Chapecó, BNDES, Banco Fator e lideranças políticas. Às 14h, há um encontro na Casa Civil. O deputado federal Odacir Zonta (PP-SC) afirmou que outros grupos que já demonstraram interesse na compra devem ser procurados, já que o grupo francês não efetuou a compra até agora.

Negociação de deságio é mantida

O prefeito Pedro Uczai destacou que já conversou com o presidente do BNDES, Carlos Lessa, além diretores de várias empresas interessadas, de Santa Catarina, Paraná e até Brasília. Uczai disse que a solução ideal era a venda da Chapecó para um único grupo, mantendo a marca. Mas em virtude da demora de sete meses, a solução mais rápida agora é arrendar as quatro unidades (Chapecó, Xaxim, Cascavel-PR e Santa Rosa), separadamente, com opção de compra. A unidade de Cascavel já foi arrendada para a Globoaves, que tem interesse também na unidade de Xaxim. Uczai também confirmou interesse de outras empresas, como Pif-Paf e Diplomata.

Mesmo que a Dreyfus desista e ocorra o arrendamento, Uczai afirmou que a negociação do deságio das dívidas de R$ 1 bilhão continua, para viabilizar a venda a outros grupos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink