Indústria de máquinas agrícolas mantém alta nas vendas em abril
CI
Agronegócio

Indústria de máquinas agrícolas mantém alta nas vendas em abril

Massey Ferguson foi a fábrica que mais vendeu tratores de pneus
Por:
A venda de máquinas agrícolas atingiu 7.4 mil unidades no mês de abril, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), gerando crescimento de 32,3% em relação ao mesmo mês de 2012 – quando foram vendidos 5.6 mil tratores e colheitadeiras. 


Com relação a março de 2013, que teve negociação de 7.3 mil unidades, o incremento foi de 0,5%. Já a somatória das vendas feitas nos quatro primeiros meses de 2013 (26.3 mil maquinas) é 29,6% maior que o primeiro quadrimestre do ano passado, que registrou venda de 20.3 mil unidades.

Do total de máquinas vendidas em abril, 6.055 foram tratores de pneus (30% a mais que em abril de 2012), 573 retroescavadeiras, 511 colheitadeiras (72% a mais que abril de 2012), 133 cultivadores e 84 tratores de esteiras.

O que anima o setor é o gráfico apontando para cima já há alguns meses. Em janeiro, a venda de máquinas agrícolas bateu recorde no Brasil, com 5.859 unidades. Em fevereiro, novo incremento de 15% sobre janeiro e avanço de 26,9% ante o mesmo mês de 2012. Em março, o crescimento foi de 38% ante ao mesmo período do mano passado.


Campeãs de vendas


No período analisado, a Massey Ferguson foi a fábrica que mais vendeu tratores de pneus (1.571), seguido da John Deere (1.421), Valtra (1.248), New Holland (1.102), Case (303) e, Agrale (200). Outras marcas somadas chegaram a 210 unidades vendidas.

Já com relação ás colheitadeiras, o domínio foi da New Holland (228), seguida da John Deere (151), Case (75), Massey Ferguson (43) e Valtra (14).

Demanda

A valorização de grãos - como soja e milho – é o que esta causando o aquecimento no comércio de máquinas agrícolas, segundo a Anfavea. O aumento do número de agricultores interessados em renovar a frota provoca uma espera de até dez meses para a entrega de alguns modelos de veículos.


O aumento nas vendas provocou uma longa espera para a entrega ao produtor. Em alguns casos, como o do pulverizador, a espera pode chegar a 10 meses.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.