Arroz

Indústrias ativas elevam cotações do arroz

Ritmo de comercialização de arroz em casca no Rio Grande do Sul está maior se comparado ao da primeira semana de março
Por:
974 acessos

O ritmo de comercialização de arroz em casca no Rio Grande do Sul está maior se comparado ao da primeira semana de março. Segundo pesquisadores do Cepea, há maior presença de compradores, enquanto parte dos orizicultores permanece retraída. Com isso, entre 20 e 27 de março, o Indicador do arroz em casa ESALQ/SENAR-RS, 58% de grãos inteiros, registrou alta de 0,51%, fechando a R$ 35,19/sc de 50 kg na terça-feira, 27.

Na parcial de março, o Indicador subiu 0,31%. A maior presença de indústrias se deve à necessidade de repor estoques e também de negociar e confirmar volumes relacionados aos leilões da Conab. As negociações, no entanto, não avançaram com força no Rio Grande do Sul, porque agora também é período de oferta de arroz do Centro-Oeste (de Mato Grosso e de Goiás), que disputa mercados consumidores de outras regiões. Produtores, por sua vez, ofertam lentamente os lotes de casca no spot, dando preferência à venda de soja e de gado e apostando em recuperação dos preços do arroz nos meses seguintes. Por enquanto, o foco está na colheita.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink