Indústrias também elevam preço do café

Agronegócio

Indústrias também elevam preço do café

Os contratos futuros de café robusta em Tóquio subiram 4,2%
Por:
1 acessos

Os contratos futuros de café robusta em Tóquio subiram 4,2%, a maior flutuação registrada em qualquer outro mercado de commodities, ontem, pois a seca ameaça as safras no Vietnã, o maior fornecedor mundial desta variedade. O Japão é o terceiro maior importador de café do mundo, com 90 mil lojas de café e de chá que vendem US$ 9,9 bilhões destas bebidas ao ano.

O preço dos grãos robusta, usados pela indústria, como Nestlé e Procter & Gamble para fazer o café solúvel, subiu 39% em Tóquio este ano, seu patamar mais alto desde julho de 2000. O café robusta para entrega em janeiro subiu 490 ienes para cada 100 quilogramas ontem, na Bolsa de Cereais de Tóquio, fechando em 12.260 ienes (US$ 1.173 a tonelada métrica).

O aumento dos preços do café cru levou as indústrias, como a Procter & Gamble, a elevar os preços para absorver os custos. Na semana passada, a Procter & Gamble, a maior fabricante de bens de consumo dos Estados Unidos, aumentou os preços do café Folgers pela segunda vez em três meses. A Folgers, que detém dois quintos do mercado americano de café moído vendido no comércio, teve um aumento do preço de 28 cents para US$ 2,56 a lata de 13 gramas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink