Infocafé de 03/11/20
CI
Imagem: Sheila Flores
INFOCAFÈ

Infocafé de 03/11/20

A moeda norte-americana encerrou o dia cotada a R$ 5,7612, em alta de 0,41%
Por:

N.Y. finalizou a terça-feira em alta, a posição dezembro oscilou entre a mínima de -0,05 pontos e máxima de +3,45 fechando com +0,65 pts. Ontem feriado no Brasil, N.Y. fechou com -1,60 pontos. A moeda norte-americana encerrou o dia cotada a R$ 5,7612, em alta de 0,41%.

Uma cadeia produtiva cada vez mais transparente: essa é a tendência que o Minas Coffee Origins – Summit irá debater na Semana Internacional do Café no dia 19 de novembro. O seminário on-line promovido pelo Sebrae Minas é uma das atrações do maior evento do setor cafeeiro do país e tem como objetivo promover o conceito de origem controlada e sua conexão com o futuro do café. “Precisamos discutir em profundidade sobre o que queremos para o futuro do café no Brasil e, principalmente, o que esperam de nós enquanto os maiores produtores do mundo.

Sem dúvida, o debate aborda um modelo mais ético e transparente para a cadeia produtiva", explica Priscilla Lins, gerente da Unidade de Agronegócio do Sebrae Minas. A especialista ressalta que o consumidor está preocupado não só com a qualidade, mas também com a transparência que compõe a produção e, por isso, a clareza nos processos tornou-se imprescindível. “Além de querer um produto com sabor diferenciado, o consumidor quer ter a garantia que a produção do café seguiu de maneira sócio e ambientalmente responsável, fatores que também integram os princípios das origens controladas”, ressalta Lins. As Origens Controladas são regiões produtoras de cafés, demarcadas, organizadas, protegidas e regulamentadas dentro de um novo olhar, que envolve aspectos como transparência, criação de valor sustentável e impacto coletivo.

Diante da necessidade de difundir e simplificar o acesso a esse conceito, o Sebrae criou a plataforma Minas Coffee Origins e leva para a SIC um seminário focado no propósito de divulgar mais essa prática, já que reconhecer e certificar essas regiões confere identidade, visibilidade e agrega valor ao produto gerado nessas localidades. Atualmente, Minas Gerais, o maior produtor de café do Brasil, possui três regiões demarcadas onde são produzidos cafés de altíssima qualidade, reconhecidos e premiados no mundo todo: Cerrado Mineiro, Matas de Minas e Mantiqueira de Minas, além das regiões em estruturação como a Região Vulcânica e a Chapa de Minas - projetos em parceria com o Sebrae. Cada uma dessas localidades apresenta produtos com pontuação acima de 80 pontos da SCA (Specialty Coffee Association), mas com características específicas em relação a sabor, aroma, corpo, acidez e finalização, ou seja, nuances que levam personalidade para a bebida de cada região, sendo um grande diferencial. “Do produtor ao consumidor, todos os envolvidos na cadeia produtiva do café se beneficiam desse conceito, por isso, consideramos muito importante fomentá-lo durante a SIC”, pontua Lins


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink