Infocafé de 11/02/20

Infocafé

Infocafé de 11/02/20

Moeda norte-americana encerrou a sessão vendida a R$ 4,3269, em alta de 0,10%
Por:
75 acessos

N.Y. finalizou a terça-feira em alta, a posição março oscilou entre a mínima de -0,80 pontos e máxima de +0,90 fechando com +0,20 pts.

A moeda norte-americana encerrou a sessão vendida a R$ 4,3269, em alta de 0,10%. O chairman do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, foi bastante otimista sobre as perspectivas para a economia norte-americana, mas citou uma ameaça potencial do coronavírus chinês e preocupações sobre a saúde da economia a longo prazo, no primeiro de seus dois depoimentos anuais ao Congresso dos Estados Unidos nesta terça-feira (11).

No cenário doméstico, os mercados estiveram atentos à ata da reunião de política monetária do Copom, divulgada nesta terça-feira, em que o Banco Central indicou uma pausa nos cortes da Selic, que já está no menor patamar da história. O documento é referente à última reunião, na semana passada, na qual o comitê reduziu a taxa básica de juros de 4,5% ao ano para 4,25% ao ano.

No primeiro mês de 2020, o Brasil exportou 3,2 milhões de sacas de café, considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído. A receita cambial gerada com os embarques no mês foi de US$ 438,14 milhões e o preço médio da saca de café foi de US$ 136,00, apresentando ligeiro crescimento de 1,7% em relação a janeiro do ano passado. Os dados são do relatório compilado pelo Cecafé, Conselho dos Exportadores de Café do Brasil.

Comparando os dados de janeiro deste ano a dezembro de 2019, o volume das exportações registrou crescimento de 5,3%. A receita apresentou aumento de 11,7% e o preço médio, neste caso, também cresceu em 6%. Com relação às variedades embarcadas, o café arábica representou 83,2% do volume total de café exportado em janeiro, com 2,7 milhões de sacas embarcadas. O café solúvel representou 9,8% dos embarques no mês, com 315,3 mil sacas exportadas, registrando aumento de 28,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. Já o café conilon (robusta) representou 6,9% de participação nas exportações, equivalente a 223,8 mil sacas. Vale destacar que esta variedade de café também apresentou crescimento, de 48,6%, nas exportações comparando com o volume do café embarcado em janeiro de 2019. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink