Infocafé de 13/07/20
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,162 (0,92%)
| Dólar (compra) R$ 5,57 (-0,75%)

Imagem: Pixabay

INFOCAFÉ

Infocafé de 13/07/20

A bolsa de N.Y. finalizou a segunda-feira em alta
Por:
32 acessos

A bolsa de N.Y. finalizou a segunda-feira em alta, a posição setembro oscilou entre a mínima de -0,85 pontos e máxima de +1,50 fechando com +1,25 pts.

O dólar subiu 1,28%, cotado a R$ 5,3890. Na parcial do mês, o dólar acumula baixa de 0,93%. No ano, tem alta de 34,40%.

O Brasil exportou um total de 40 milhões de sacas de café no ano-safra 2019/20 (julho 2019 a junho de 2020), considerando a soma das exportações de café verde, solúvel e torrado & moído, segundo balanço do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgado hoje. O volume representa o segundo melhor resultado histórico, só inferior ao período anterior (41,4 milhões de sacas). A receita cambial na safra 2019/20 foi de US$ 5,1 bilhões, equivalente a R$ 22,8 bilhões, o que representa uma queda de 5,9% em relação ao período anterior. Já o preço médio foi de US$ 128,04.

Segundo o Cecafé, o destaque foi o crescimento de 22,7% nas exportações de café robusta, na comparação com o ano-safra 2018/19. Entre as variedades embarcadas de julho de 2019 a junho de 2020, o café arábica representou 78,8% das exportações, com a exportação de 31,5 milhões de sacas; o robusta (conilon), 11,1% (4,4 milhões de sacas); e o solúvel, 10% (4 milhões de sacas). O presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes, declarou, em comunicado, que o desempenho das exportações do ano-safra 2019/2020 refletiu os grandes esforços de toda a cadeia do agronegócio para exportar o café brasileiro com eficiência, apesar dos desafios da pandemia nos últimos quatro meses e do ciclo baixo apresentado na safra 2018/2019.

Segundo ele, "todo o empenho da cadeia em adotar os cuidados necessários de prevenção, garantindo a saúde e proteção de todos os profissionais envolvidos, tem sido bem-sucedido e o Brasil exportou para 125 destinos e ainda registrou aumentou as vendas para países produtores. Estamos otimistas com as perspectivas de uma boa safra em curso, tanto para os cafés arábica quanto para os conilon que até o momento vem se apresentando de muito boa qualidade, e confiantes de que o mundo poderá saborear ainda mais o café brasileiro no próximo ano cafeeiro com qualidade, eficiência e sustentabilidade". 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink