Infocafé de 19/03/19

Infocafé

Infocafé de 19/03/19

N.Y. finalizou a terça-feira com leve baixa
Por:
25 acessos

N.Y. finalizou a terça-feira com leve baixa, a posição maio oscilou entre a máxima de +0,95 pontos e mínima de -0,35 fechando com -0,20 pts.

O dólar comercial fechou praticamente estável, com leve baixa de 0,06%, cotado a R$ 3,7890. O mercado aguardava a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, que definirá a nova taxa básica de juros (Selic) amanhã. Será a primeira decisão do BC sob o comando do seu novo presidente, Roberto Campos Neto. O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) também vai decidir a taxa de juros no país.

Segundo boletim da Somar Meteorologia, o desenvolvimento de um fenômeno El Niño no Oceano Pacífico nos últimos meses favoreceu manhãs e tardes mais quentes. A estação muda para o outono na próxima quarta-feira (20) às 18h58min (hora de Brasília. Fonte: IAG/USP) e uma massa de ar mais frio deve derrubar as temperaturas. Já a massa de ar mais frio começa a avançar a partir da quarta-feira pela Argentina e Uruguai. Neste dia já esfria bem na Campanha gaúcha, mas é na quinta-feira (21) que o frio aumenta. São esperadas temperaturas mínimas na faixa dos 9ºC a 12ºC no Rio Grande do Sul pela manhã, sendo que na fronteira com o Uruguai este valor é menor e o dia já será o mais frio do ano até o momento nesta área. Durante a tarde, a máxima mal passa dos 20ºC em grande parte da Região Sul, ainda com bastante umidade. Na sexta-feira (22), o frio da manhã se espalha mais pela Região Sul e são esperados valores na faixa dos 5ºC no alto da Serra Geral entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Durante a tarde, a temperatura despenca também no Sudeste e mal passa dos 22ºC no sul e leste de São Paulo e sul de Minas Gerais. Entre o planalto sul do Paraná e a Serra Catarinense a tarde também segue fria. No decorrer do fim de semana o frio da manhã diminui, mas a amplitude térmica aumenta no Sul e Sudeste: ou seja, as manhãs seguem com temperaturas amenas e a temperatura máxima sobe gradualmente durante as tardes.

Com atenção e persistência – adquiridas ao longo dos seus mais de 50 anos de experiência neste meio -, Dr. José Braz Matiello, agrônomo da Fundação Procafé e um dos maiores pesquisadores de café do mundo, faz diversos cruzamentos naturais entre variedades em um processo trabalhoso em busca do grão perfeito. É uma jornada de décadas entre testes, erros e acertos até conseguir desenvolver uma nova variedade de planta mais resistente e com sabores e aromas dignos de um café Categoria Especial. O resultado de seu trabalho colabora para o Brasil ocupar a disputada lista de cafés mais premiados do mundo, e como forma de reconhecimento, Orfeu Cafés Especiais selecionou uma de suas criações para homenageá-lo. Foram 30 anos de estudos e testes para o lançamento da variedade Acauã, fruto do cruzamento entre duas variedades: Sachimore e Mundo Novo e batizado com o nome de uma ave muito comum no sertão nordestino do Brasil, visto que essa planta é muito resistente à seca. A Edição Limitada Matiello de Orfeu traz o melhor do Acauã, um café de maturação tardia, com frutos vermelhos vivos e colhidos no seu ponto de maturação ideal. Com uma torra média, ele apresenta acidez e corpo equilibrados com notas de cacau e baunilha, atingindo 87 pontos na criteriosa avaliação da Associação Brasileira de Cafés Especiais.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink