Infocafé de 22/07/20
CI
Imagem: Pixabay
CAFÉ

Infocafé de 22/07/20

A bolsa de N.Y. finalizou a quarta-feira em alta
Por:

A bolsa de N.Y. finalizou a quarta-feira em alta, a posição setembro oscilou entre a mínima de -0,50 pontos e máxima de +7,00 fechando com +6,60 pts.

A moeda norte-americana encerrou o dia em baixa de 1,80%, cotada a R$ 5,1161. Os mercados financeiros continuaram se beneficiando do acordo do fundo de recuperação da UE, enquanto um `boom` nos metais preciosos levou os ganhos recentes da prata a 20% e ouro a um máximo de nove anos. As notícias de que os Estados Unidos tinham dito à China para encerrar o seu o consulado em Houston causaram uma onda de aversão ao risco na negociação europeia, mas as bolsas de valores seguiram de qualquer forma a consolidar-se após as suas recentes oscilações.

Os preços do mercado futuro do café arábica voltaram a subir de maneira expressiva para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Os preços do café voltaram a explodir depois que novas previsões climáticas foram divulgadas para a próxima semana no sul de Minas Gerais. Setembro/20 tinha alta de 660 pontos, valendo 108,35 cents/lbp, dezembro/20 subiu 650 pontos, negociado por 111 cents/lbp, março/21 registrou alta de 640 pontos, valendo 113 cents/lbp e maio/20 finalizou com valorização de 630 pontos, negociado por 114,05 cents/lbp. Conforme já havia sido previsto por analistas, durante o período de colheita o clima no Brasil deve ditar o ritmo de preços no exterior.

Neste pregão, segundo o site internacional Barchart, os preços voltaram a subir após novas previsões para o sul de Minas Gerais serem divulgadas. "As preocupações com o clima no Brasil provocaram uma curta cobertura no futuro do café na quarta-feira. Somar Meterologia, na quarta-feira, disse que uma frente fria no início da próxima semana pode ameaçar as plantações de café nas regiões produtoras de café do Brasil", destacou em sua análise diária.  Os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), confirmam que uma nova massa de ar frio deve avançar pelo Brasil na próxima semana e derrubar as temperaturas não só no sul de Minas Gerais, mas em quase todas as regiões do país. A intensidade, no entanto, está sendo monitorada diariamente por meteorologistas.

No Brasil, as cotações do mercado físico acompanharam o exterior e encerram a quarta-feira (22) com valorização nas principais praças produtoras do país. O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 4,88% em Guaxupé/MG, valendo R$ 537,00. Araguarí/MG teve valorização de 3,92%, negociado por R$ 530,00. Em Varginha/MG a alta foi de 6,80%, negociado por R$ 550,00. Espírito Santo do Pinhal/SP teve alta de 4,17%m, valendo R$ 500,00 e Franca/SP registrou alta de 5,88%, valendo R$ 540,00. O tipo cereja descascado também teve um dia de altas para as principais regiões. Guaxupé/MG teve alta de 2,77%, valendo R$ 593,00, Poços de Caldas/MG tinha alta de 3,39%, valendo R$ 610,00, Varginha/MG teve alta de 6,90%, sendo negociado por R$ 620,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 550,00 e Campos Gerais/MG manteve o valçor de R$ 584,00.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink