Infocafé

Infocafé de 26/10/17

Bolsa de N.Y. fechou a quinta-feira em alta
Por:
14 acessos

A bolsa de N.Y. fechou a quinta-feira em alta, a posição dezembro oscilou entre a mínima de -1,10 pontos e máxima de +0,80 fechando com +0,45 pts. 

O dólar comercial fechou em alta de 1,22%, cotado a R$ 3,2850. Na noite de quarta-feira (25), a Câmara dos Deputados barrou a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, porém com menor apoio. O mercado teme que o desgaste político do governo atrapalhe a aprovação de medidas econômicas, como. O exterior também colaborou para a alta do dólar em meio às expectativas sobre quem será o novo comandante do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA). 

As exportações brasileiras de café em grão em outubro, até o dia 22, com 14 dias úteis contabilizados, foram de 1.742.300 sacas de 60 quilos, com receita de US$ 290,3 milhões e um preço médio de US$ 166,60 por saca. Como comparação, em setembro de 2017, as exportações brasileiras de café em grão totalizaram 2,177 milhões de sacas, e alcançaram 2,975 milhões de sacas em outubro de 2016. A receita média diária obtida com as exportações de café em grão foi de US$ 22,277 milhões na terceira semana de outubro (16 a 22). A média diária até agora no mês é de US$ 23,029 milhões, 13,3% maior no comparativo com a média diária de setembro de 2017, que foi de US$ 20,323 milhões. Em relação a outubro de 2016, quando a média diária dos embarques totais de café atingira US$ 28,430 milhões, a receita média de exportações de café de outubro/2017 é 19,0% menor, conforme os dados acumulados até o dia 22. As informações partem da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Agência SAFRAS via CNC. 

O consumo de café na China, cujo mercado é estimado atualmente em mais de US$ 1 bilhão ao ano, passou de 1,1 milhão de sacas em 2011/2012 para 3,2 milhões de sacas em 2016/2017, ou seja, praticamente triplicou nos últimos seis anos. Esses números apontam que a demanda por café nesse país cresce cerca de 16% ao ano, enquanto que o consumo mundial registrou aumento de aproximadamente 2% em dez anos, particularmente no período de 2004 a 2014. Esse aumento expressivo do consumo de café na China, país que possui mais de 18% da população mundial, é atribuído a mudanças nos hábitos de consumo da população, em função da urbanização, aumento do número de membros da classe média e melhora no poder aquisitivo da população. Nesse contexto, o café solúvel aromatizado é o preferido dos chineses, pois 90% das vendas no varejo de café no país são de bebidas ‘3 em 1’, compostas por café, açúcar e creme. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink