Infocafé de 27/04/22
CI
Imagem: Pixabay
INFOCAFÉ

Infocafé de 27/04/22

O mercado desta quarta-feira (27) operou com forte baixa, em N.Y. a posição julho oscilou entre a máxima de +1,25 pontos e mínima de -6,60 fechando em -5,60pts
Por:

O mercado desta quarta-feira (27) operou com forte baixa, em N.Y. a posição julho oscilou entre a máxima de +1,25 pontos e mínima de -6,60 fechando em -5,60pts.

O dólar fechou em queda de 0,45%, cotado a R$ 4,9675. Por aqui, o IBGE divulgou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) – considerado uma prévia da inflação oficial do país – ficou em 1,73% em abril, a maior taxa para o mês desde 1995, quando ficou em 1,95%. Com o resultado, a taxa bateu 12,03% em 12 meses. "O repique do dólar, caso não seja interrompido, tenderá a aumentar a pressão para que o Copom estenda o ciclo de ajuste da taxa básica Selic para além de maio - ainda mais num contexto em que as expectativas de mercado para a inflação doméstica continuam a se deslocar para cima", destacou em relatório a LCA Consultores. 

A produção dos Cafés do Brasil está estimada em aproximadamente 55,7 milhões de sacas de 60kg, com produtividade média de 30,6 sacas por hectare, para o ano de 2022. A safra nacional de café arábica deverá atingir 38,7 milhões de sacas, enquanto que a de café conilon está prevista em 17 milhões de sacas. O estado de Minas Gerais é a unidade federativa com maior produção de café arábica, com safra estimada em 26,68 milhões de sacas, o que representa 69% da produção total da espécie no País. E o Espírito Santo o protagonista nacional na produção de conilon, com produção estimada em aproximadamente 11,6 milhões de sacas em 2022, volume que também configura 68% da produção brasileira da espécie. Neste contexto, vale ressaltar que a área em produção do café arábica neste ano está estimada em 1,43 milhão de hectares, que, se comparada com a área em produção do ano passado, representa ligeiro decréscimo de 0,2%. Com produtividade média de 27,1 sacas por hectare, o que configura um aumento de 23,6% na produtividade média da espécie se comparada a 2021, o que é justificado principalmente pelo fato de 2022 ser um ano de bienalidade positiva, característica do café arábica brasileiro que alterna um ano de produção maior com produção menor no ano seguinte.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.