Insetos podem ser fonte de alimento sustentável
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,684 (0,11%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (2,18%)

Imagem: Pixabay

ALTERNATIVA

Insetos podem ser fonte de alimento sustentável

Humanidade continua exigindo mais alimentos
Por: -Leonardo Gottems
239 acessos

Com a demanda global por alimentos aumentando a uma taxa alarmante, um estudo liderado por cientistas da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, encontrou novas evidências de que um inseto anteriormente esquecido se mostra promissor como uma fonte alternativa de proteína, a larva da farinha amarela. O trabalho foi publicado no Journal of Insects as Food and Feed em 31 de agosto. 

"As populações humanas continuam a aumentar e o estresse na produção de proteínas aumenta a uma taxa insustentável, sem nem mesmo considerar as mudanças climáticas", disse Picard, cujo laboratório se concentra no uso de insetos para atender à demanda global por alimentos. 

A pesquisa, conduzida em associação com a Beta Hatch Inc., descobriu que a larva da farinha amarela, historicamente uma praga, pode fornecer benefícios em uma ampla gama de aplicações agrícolas. Não só pode ser usado como uma fonte alternativa de proteína para animais, incluindo peixes, mas seus resíduos também são ideais como fertilizante orgânico. 

Picard e sua equipe sequenciaram o genoma da larva da farinha amarela usando a tecnologia de leitura ligada ao cromo 10X. Os resultados ajudarão aqueles que agora desejam usar o DNA e otimizar a larva da farinha amarela para produção e consumo em massa. Esta nova tecnologia integra o melhor de dois métodos de sequenciamento para produzir uma sequência de genoma confiável. 

"As larvas da farinha, por serem insetos, fazem parte da dieta natural de muitos organismos", disse Picard. “Os peixes gostam de larvas de farinha, por exemplo. Eles também podem ser muito úteis na indústria de alimentos para animais de estimação como uma fonte alternativa de proteína. As galinhas gostam de insetos, e talvez um dia os humanos também gostem, porque é uma fonte alternativa de proteína”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink