Agronegócio

Instituto Aiba lança edital para execução do Plano de Manejo em Área de Proteção Ambiental no oeste da Bahia

Interessados em conduzir o projeto têm até o próximo dia 27 de junho para enviar propostas e documentação
Por:
869 acessos

Com o objetivo de fomentar a regularização ambiental e o ordenamento territorial na Bacia do Rio de Janeiro, a Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), através do Instituto Aiba (Iaiba), publicou, nesta segunda-feira (06), o edital de chamamento público para seleção e contratação de empresa especializada em condução de Planos de Manejos e formação do Conselho Gestor de Áreas de Proteção Ambiental (APA). 

Os interessados em conduzir o projeto têm até o próximo dia 27 de junho para enviar propostas e documentação necessária para participar da seleção. O projeto é uma iniciativa do Instituto Aiba em parceria com a Fundação Solidaridad e o Instituto para o Comércio Sustentável (IDH). Os trabalhos serão realizados em conjunto com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA) e o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA), instituições gestoras da Unidade de Conservação.

A APA Bacia do Rio de Janeiro, criada em 1993 e ampliada em 2001, é uma importante Unidade de Conservação Ambiental com uma área de 351.300 hectares, que abrange os municípios de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, na região Oeste da Bahia.

Para a coordenadora do projeto e diretora de Meio Ambiente da Aiba, Alessandra Chaves, a APA Bacia do Rio de Janeiro tem grande relevância para a região Oeste da Bahia, não somente pela presença de belezas cênicas como as Cachoeiras do Acaba Vida e do Redondo, mas principalmente pela presença de importantes áreas de nascentes e veredas no perímetro da Unidade de Conservação. 

“A consolidação do Plano de Manejo e formação do Conselho Gestor vem como uma importante ferramenta de ordenamento territorial, uma vez que trata-se de uma Unidade de Conservação de Uso Sustentável, que permite o compartilhamento e planejamento do uso e a ocupação do solo, conciliando com as características ambientais da região”, salientou.

Já o superintendente do Instituto Aiba, Helmuth Kieckhöfer, ressalta que a iniciativa evidencia a preocupação do Instituto com as questões socioambientais na região. 

“Fomentar a regularização ambiental, o ordenamento territorial e gestão do empreendimento rural tem sido metas importantes e estabelecidas pela Aiba. Trabalho este que vem sendo fortalecido com a constituição do Iaiba. Iniciar, agora, os trabalhos da nossa ONG com uma Unidade de Conservação (APA da Bacia do Rio de Janeiro) demonstra a relevância da nossa missão, pois queremos promover a educação, integrar valor à vida e desenvolver uma sociedade mais justa com nossas ações. Desta maneira, queremos ser reconhecidos pelas ações de transformação na construção de uma sociedade ambientalmente correta, socialmente justa e economicamente viável, promovendo, assim, o equilíbrio entre a produção, o homem e a natureza”, destacou Helmuth Kieckhöfer.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink