Insumos colombianos terão taxa de 0%

MUNDO

Insumos colombianos terão taxa de 0%

"Essa medida será aplicada a agroquímicos, classificados em lotes para fertilizantes e pesticidas"
Por: -Leonardo Gottems
693 acessos

O governo da Colômbia anunciou que alguns fertilizantes e pesticidas terão taxas de importação de 0% nos próximos anos para diminuir os custos de produção. De acordo com o ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Colômbia, Juan Guillermo Zuluaga,  benefício foi obtido após a solicitação feita pela carteira agrícola ao Comitê de Alfândega, Tarifas e Comércio Exterior (Triple A Committee). 

Dentre os principais produtos que irão se enquadrar nesse quesito estão o sulfato de amônio, sais duplos, misturas de nitrato de cálcio e nitrato de amônio, misturas de ureia com nitrato de amônio, fertilizantes minerais e inseticidas, entre outros. Segundo afirmou o ministro "essa medida será aplicada a agroquímicos, classificados em lotes para fertilizantes e pesticidas, que visam tornar o campo colombiano mais competitivo". 

Para Zuluaga, o fato de esses insumos serem, na sua grande maioria, importados faz com que o impacto no custo de produção seja extremamente alto para os agricultores do país. Isso porque a grande flutuação da taxa de câmbio e sua média acima de $ 3.000 por dólar nos últimos anos aumentam seu peso nos custos da atividade agrícola, que em si é uma das mais altas. 

No entanto, ele acredita que a atitude flexibiliza a estrutura dos custos de produção ajuda a gerar uma oferta exportável altamente competitiva e garantiria a acessibilidade a um valor mais baixo para os produtores. Além disso, o principal objetivo do governo colombiano é aumentar a área plantada e, com isso, a demanda por matérias-primas irá aumentar proporcionalmente. 

Nesse cenário, essa é a terceira vez que a tarifa de importação de componentes básicos que permitem a produção de fertilizantes e agrotóxicos, assim como as misturas acabadas, é reduzida. A primeira vez foi em setembro de 2013 (Decreto de 1989) e a segunda em novembro de 2015 (Decreto 2180), ambos para um período de dois anos. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink